Leia também:
X Sérgio Camargo celebra ausência de desfiles de Carnaval

Mulher que morreu após pintar o cabelo terá órgãos doados

Hospital está realizando exames para saber quais órgãos poderão ser doados

Paulo Moura - 14/02/2021 10h03 | atualizado em 14/02/2021 11h18

Karine de Oliveira Souza morreu após ter uma grave reação alérgica Foto: Reprodução/TV Anhanguera

A auxiliar administrativa Karine de Oliveira Souza, de 34 anos, que morreu após ter uma reação alérgica grave ao pintar o cabelo, terá os órgãos doados, segundo a Santa Casa de Catalão, no sudeste de Goiás, local onde ela ficou internada. A morte cerebral dela foi confirmada após um segundo protocolo, concluído às 17h20 de sábado (13).

A assessoria da Santa Casa informou, na manhã deste domingo (14), que a equipe médica da Central Estadual de Notificação, Captação e Distribuição de Órgãos de Goiás (CNCDO-GO) realizou entrevistas com a família de Karine, no sábado, para definir os detalhes da doação dos órgãos. Na ocasião, também foram colhidas amostras para exames.

De acordo com o hospital, a captação dos órgãos da paciente ainda não foi realizada, pois é preciso aguardar os resultados de exames que devem ser concluídos até segunda-feira (15). De posse das análises, será então possível saber quais órgãos serão doados.

Karine estava internada na unidade desde quarta-feira (10), depois de passar mal em um salão de beleza. Ela estava na UTI, inconsciente, entubada e respirava com ajuda de aparelhos. Segundo o hospital, a paciente teve um choque anafilático.

Leia também1 Mulher que teve grave alergia ao pintar cabelo tem morte cerebral
2 Mulher é internada após pintar o cabelo e ter reação alérgica
3 Covid: 80% dos recuperados têm perda de memória, diz estudo
4 Dicas: Do que seu corpo precisa para ter saúde e disposição?
5 Lockdown: Jogador é multado por ir ao salão para cortar cabelo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.