Leia também:
X Projeto de lei permite redução de pena com leitura da Bíblia

Mulher de Nem quer trabalhar na prisão para diminuir pena

Danúbia de Souza Rangel foi orientada pelos advogados para solicitar o benefício, dentro da penitenciária

Emerson Rocha - 09/01/2018 07h49 | atualizado em 09/01/2018 11h17

Danúbia foi presa em outubro do ano passado Foto: Reprodução

A mulher do traficante Nem da Rocinha quer tentar reduzir a própria pena. Condenada a 28 anos de prisão, Danúbia de Souza Rangel entrou na fila para trabalhar dentro da Penitenciária Nelson Hungria, no Complexo de Gericinó, onde está há três meses. A cada três dias trabalhados, a detenta abate um dia de condenação.

Além dessa solicitação, Danúbia ainda pediu à Justiça a transferência para a Penitenciária Talavera Bruce, no mesmo local. Caso consiga a mudança, ela também já colocou o nome na lista para trabalhar nessa prisão, em setores como faxina ou padaria.

A mulher de Nem está presa após ser condenada por três crimes, em março de 2016. Ela foi culpada por tráfico de drogas, associação para o tráfico e corrupção ativa. Mas a prisão só aconteceu em outubro do ano passado, quando estava no Morro do Dendê, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro.

Mulher de Nem ostentava nas redes sociais antes da prisão Foto: Reprodução

A defesa de Danúbia já entrou com um recurso de apelação criminal no Superior Tribunal de Justiça (STJ) para tentar reverter a condenação. O pedido ainda será analisado e julgado.

Leia também1 Vídeos mostram caveirão da PM passando em vias alagadas
2 Chefe de facção que liderou rebeliões em GO é preso no Rio

Siga-nos nas nossas redes!
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.