Leia também:
X Randolfe usou dinheiro público para ir a ato político no Amapá

Moradores de Girassol rezam em passarela pela prisão de Lázaro

Comunidade local também apoia os mais de 200 agentes envolvidos na busca pelo assassino

Monique Mello - 17/06/2021 16h52 | atualizado em 17/06/2021 16h56

Cerca de 25 de pessoas rezam por prisão de serial killer no alto de uma passarela em Girassol (GO) Foto: Reprodução

Nesta quinta-feira (17), um grupo de cerca de 25 moradores da cidade de Girassol (GO) subiu na passarela sobre a BR-070 para fazer orações em prol da captura de Lázaro Barbosa, o “serial killer do DF”.

Um contingente de mais de 200 policiais que procuram pelo foragido há nove dias também é alvo das preces do grupo. A comunidade local, inclusive, se uniu para fornecer internet, comida, água e até cadeiras para momentos de descanso para os agentes de segurança.

– As pessoas têm nos enviado muita força e oração. Isso nos deixa mais fortes. Se possível, chamem a polícia. Se não for possível, não vamos tirar o direito da população de se defender. Pedimos apenas que tenham certeza de que se trata de Lázaro antes de atirar – afirmou Rodney Rocha Miranda, Secretário de Segurança Pública de Goiás.

Lázaro, de 32 anos, é acusado de assassinar a tiros e facadas quatro pessoas de uma mesma família em Ceilândia, região administrativa do DF vizinha de Brasília, no início do mês de junho. Ele também é investigado pela morte de um caseiro em uma propriedade rural no distrito de Girassol, em Cocalzinho de Goiás.

 

Leia também1 20 homens da Força Nacional vão reforçar a busca por Lázaro
2 Esposa de serial killer Lázaro diz que ele foi pregador da Palavra
3 Serial killer é suspeito de matar caseiro 4 dias antes de chacina
4 Procura por "serial killer do DF" cria atrito entre Ibaneis e Caiado
5 Polícia desmente boato de morte de serial killer: 'Vivo e foragido'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.