Leia também:
X Alerj possui mais de 2 mil assessores para 70 deputados

MG: Criança é estuprada em matagal pelo marido da tia

Polícia foi acionada por populares, que seguraram o criminoso

Ana Luiza Menezes - 22/02/2021 18h49 | atualizado em 22/02/2021 20h08

Criança foi estuprada em um matagal de Sabará Foto: Reprodução / Google Maps

Em Sabará (MG), um homem de 34 anos foi acusado de estuprar uma menina de 12 anos, na noite do último sábado (20). A Polícia Militar foi acionada por populares, que impediram a fuga do criminoso.

Segundo informações do jornal Estado de Minas, o acusado é marido da tia da vítima. Ele abusou da criança em um matagal.

A mãe da garota disse que o estuprador soube que a menor tinha ido para a casa da madrinha e precisava que alguém a buscasse. Mesmo sem ter tido autorização, o homem foi até o local para buscar a menina. Em seguida, ele levou a vítima para a Estrada da Mina do Lajedo, onde tirou suas roupas e a estuprou ao menos três vezes até a madrugada.

Por fim, ele levou a menina para casa e ordenou que o caso não fosse revelado. Segundo o boletim de ocorrência, no intervalo dos estupros, o homem segurava fortemente os braços da garota, a impedindo de fugir.

O corpo médico da Maternidade Odete Valadares informou que no órgão genital da vítima havia um material parecido com sêmem. A amostra foi encaminhada para a perícia da Polícia Civil.

O acusado disse que não estuprou a vítima, apenas molestou. Ele também disse que estava sob efeitos de álcool. O homem foi levado para a Delegacia de Plantão de Atendimento à Mulher.

Leia também1 Alerj possui mais de 2 mil assessores para 70 deputados
2 Mulher sonâmbula cai do 3º andar de hotel em Copacabana
3 SP: Dono de loja reage, mata um assaltante e fere outro
4 Traficantes instalam base em cima de sede da UPP no Andaraí
5 Caminhoneiros chamam Doria de "ladrão" e "sem vergonha"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.