Leia também:
X Lindôra não se controla ao ler no processo: “Cabeça de ovo”

MG confirma 2º caso de raiva humana e apura nova morte

Indígena de 12 anos, paciente se encontra em tratamento na UTI

Thamirys Andrade - 20/04/2022 17h24 | atualizado em 20/04/2022 21h25

morcego james-wainscoat-_f8IZ0gGS6E-unsplash
Pacientes tiveram contato com morcegos, animal que é um potencial portador da raiva Foto: James Wainscoat | Unsplash

Nesta terça-feira (19), o governo de Minas Gerais confirmou o segundo caso de raiva humana registrado este ano. A paciente é uma adolescente indígena de 12 anos, que, tal como no primeiro caso, foi mordida por morcego, potencial portador da doença. A menina está internada em uma Unidade de Terapia Intensiva de Belo Horizonte.

Além dos dois casos, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informou que está investigando a morte de uma criança de 5 anos, que morreu no último domingo (17), no Vale do Jequitinhonha. Foram coletadas amostras do menino para análise. Tanto o menino de 5 anos quanto a garota indígena com diagnóstico positivo moram próximos, no mesmo município.

– Apesar de o indivíduo não ter apresentado sintomas clínicos de raiva nem sinais de mordedura ou arranhadura por morcego, optou-se por investigar o óbito como tal em função da proximidade geográfica das ocorrências e dos hábitos da comunidade, seguindo os protocolos sanitários de prevenção e controle da doença – afirmou a Secretaria.

O primeiro caso confirmado ocorreu no início de abril. Tratava-se de um menino da mesma tribo e idade da segunda paciente. Ele foi hospitalizado, mas não resistiu, morrendo no último dia 4.

A Secretaria deixou orientações para casos suspeitos da doença. Os sintomas incluem febre, mal-estar, náuseas, dor de garganta, confusão mental, irritabilidade, entorpecimento, anorexia e cefaleia.

– A SES-MG destaca a importância de procurar a Unidade de Saúde mais próxima para avaliação da necessidade de adoção de medidas profiláticas (administração de vacina e/ou soro) em caso de qualquer incidente com mamíferos silvestres ou domésticos, sobretudo morcegos, cães e gatos – recomendou.

Leia também1 Após sofrer grave acidente, ex-BBB Rodrigo Mussi deixa a UTI
2 Esposa do personal que agrediu ex-morador de rua recebe alta
3 Em Manaus, homem é preso suspeito de pornografia infantil
4 Trabalhador mais antigo do mundo ganha festa de 100 anos
5 Repórter da Globo esfaqueado em Brasília deixa a UTI

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.