Leia também:
X Senado: Prisão em 2ª instância é mantida no pacote anticrime

Marido mata estuprador de sua mulher: “Justiça foi feita”

Homem reconheceu o criminoso na rua e atirou nele

Gabriela Doria - 18/11/2019 15h39 | atualizado em 18/11/2019 21h41

Homem matou suposto estuprador de sua mulher Foto: Pexels

Um pedreiro de 25 anos é acusado de matar um homem que supostamente teria estuprado a esposa dele. Jonas Pereira dos Santos encontrou o suspeito, conhecido como Bigiu, por acaso na rua. Ele efetuou seis disparos contra o outro homem.

O abuso contra a esposa de Jonas teria acontecido há dois anos, na cidade de Águas Lindas, em Goiás, no Entorno do Distrito Federal.

O pedreiro contou aos policiais que adquiriu a arma de fogo em uma feira e que, desde então, tinha o costume de andar armado.

– Eu estava subindo a rua e me encontrei com ele, na hora puxei a arma e dei seis tiros nele, três nas costas e no rosto – relatou.

O pedreiro se apresentou espontaneamente na Delegacia de Homicídios de Águas Lindas, acompanhado de seu advogado.

– Fiquei triste por essa situação, porque minha mulher sofreu muito com o caso. Depois de tudo que aconteceu, nós tivemos dificuldades de ter relações de novo, porque ela ficou muito traumatizada – ressaltou.

Jonas também relatou aos policiais os detalhes de como teria acontecido o estupro.

– Ele fez tudo com minha mulher. A minha filha estava no colo dela. O cara apontou uma arma na cabeça da minha esposa e a estuprou. Por isso que, quando encontrei com ele ali a subida do Pinheiros 2, todas essas lembranças vieram na minha cabeça e aí o matei. Fico aliviado porque a justiça foi feita, mas fico com remorso também porque tenho família e quero o melhor pra eles – afirmou.

Leia também1 Grávida usa fuzil para matar bandido e salva marido e filha
2 Para defender a família, refém decepa mão de assaltante
3 Cantor Reinaldo morre após 4 anos de luta contra o câncer

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.