CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Brasil: 8 a cada 10 mortos por Covid-19 tinham fator de risco

Malafaia critica governador que impediu culto caseiro

Para o pastor, ação da polícia ao interromper a reunião de cinco pessoas feriu a Constituição

Henrique Gimenes - 04/04/2020 19h53 | atualizado em 04/04/2020 20h00

Pastor Silas Malafaia Foto: Reprodução

Neste sábado (4), o pastor Silas Malafaia publicou um vídeo em suas redes sociais para criticar um episódio ocorrido no estado de Santa Catarina em que a polícia impediu uma família de orar dentro de sua casa. O caso aconteceu na cidade Forquilhinha e teve por base um decreto do governador do estado, Carlos Moisés (PSL).

Ao comentar o episódio, o religioso primeiro explicou a hierarquia das leis brasileiras.

– Existe uma coisa hierarquia das leis. Constituição, leis federais, estaduais e municipais. Se um governador ou um prefeito baixar um decreto que fira a Constituição ou uma lei federal, cai por terra. O governador de Santa Catarina baixou um decreto mandando fechar igreja, tudo. Eu disse que só quem fechava a minha igreja era a Justiça (…) A Associação Médica de Santa Catarina entro com uma ação na Justiça para mandar fechar. O juiz disse não e manteve igreja aberta sem culto – ressaltou.

O culto caseiro foi interrompido porque o decreto estadual proíbe “os eventos e as reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, incluídas excursões, cursos presenciais, missas e cultos religiosos”. A intenção é evitar que a disseminação da Covid-19. Para Malafaia, a ação da polícia foi ilegal.

– Agora, policiais entram numa casa com cinco pessoas para impedir um culto. Afronta a Constituição e afronta a lei federal. A Constituição declara a liberdade de expressão e a liberdade de culto no estado democrático de direito. Isso fere frontalmente a Constituição – explicou.

O pastor também afirmou que os policias que interromperam o culto deveriam ser presos.

– Essa questão é muito pior do que a questão de igreja. É uma violação de preceitos constitucionais que não pode nem a Constituição mudar. Esses policiais e o cara da delegacia que registrou esse B.O., deveriam todos ser presos (…) Hoje em dia tem um monte de gente ouvindo música dentro de sua casa. Não foi um culto com pessoas, foi uma reunião de família de cinco pessoas. Isso é uma afronta – ressaltou.

Por fim, Silas Malafaia falou que nenhum governador pode proibir nenhuma pessoas de exercer sua fé em casa.

– Se tiver espíritas, católicos, evangélicos, umbandistas ou qualquer tipo de religião. A família fazendo uma reunião na sua casa é inviolável. Não tem decreto de governador, de prefeito, de governo federal que possa impedir isso – destacou.

Ao final, Malafaia afirmou que “essas previsões catastróficas de coronavírus no Brasil serão todas envergonhadas”.

Leia também1 Brasil: 8 a cada 10 mortos por Covid-19 tinham fator de risco
2 Polícia impede culto caseiro por "ordem" de governador

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo