Mais um cachorro morreu de calor no Rio de Janeiro

Veterinários alertam para os cuidados necessários

Pleno.News - 11/01/2019 07h37

Beagle Nina Foto: Reprodução

Outro cachorro do Estado do Rio de Janeiro morreu por causa do calor nesta quinta-feira (10). Nina, uma fêmea da raça beagle, estava dentro de casa, em Trindade, São Gonçalo, Região Metropolitana da capital. A máxima do dia na região foi de 38ºC.

O dono, que estava em casa, reparou que ela começou a ficar com a respiração ofegante e, meia hora depois, faleceu. O veterinário confirmou que a causa foi hipertemia. A fatalidade aconteceu na mesma semana da confirmação da morte de um bulldog francês por causa do calor no Rio de Janeiro.

A cidade do Rio de Janeiro bateu recorde de temperatura nesta terça-feira (8), quando os termômetros do Sistema Alerta Rio marcaram 42,2ºC. A marca foi registrada às 11h45 na Estação Meteorológica Guaratiba, na Zona Oeste.

CUIDADOS NECESSÁRIOS
Para que os animais permaneçam seguros e confortáveis, os veterinários recomendam que uma fresta da janela fique aberta. Também é importante deixar água fresca e um ventilador disponíveis.

Os veterinários alertam que as raças pug, boxer, bulldog inglês, bulldog francês e shitzu estão entre as que mais exigem atenção. Animais com pelagem comprida também precisam de cuidados. Aparar o pelo pode ajudar no calor intenso.

Se o cachorro passar mal, ele deve ser levado a uma unidade de emergência, enrolado em uma toalha molhada.

LEIA TAMBÉM+ Bulldog francês morre por causa de calor no RJ
+ Cachorro é resgatado após ser enterrado vivo, mas segue mal
+ Menino sobrevive após 1 hora soterrado na neve


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo