Leia também:
X Em SP, Bolsonaro participa de motociata ao lado de Tarcísio

Despedida: Corpo do hipster da Federal é enterrado em Brasília

Lucas Soares Dantas Valença tinha 36 anos

Pleno.News - 04/03/2022 11h55 | atualizado em 04/03/2022 16h03

Hipster da Federal foi morto após tentar invadir uma casa Foto: Reprodução/Instagram

Nesta sexta-feira (4), aconteceu o sepultamento do corpo do policial federal Lucas Soares Dantas Valença, conhecido como “hipster da Federal”. Ele foi enterrado no cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, em Brasília.

Lucas tinha 36 anos e morreu após tentar entrar em uma casa em Buritinópolis (GO), na noite de quarta-feira (2). As informações são do portal G1.

Parentes e amigos do policial participaram da cerimônia fúnebre. A despedida foi marcada por homenagens e orações.

Agentes fizeram um corredor para a passagem do caixão e um helicóptero sobrevoou o local, soltando pétalas brancas.

Antes do enterro, veículos da Polícia Federal fizeram um cortejo para homenagear Valença.

O policial estava em tratamento contra a depressão e viajou a Goiás para celebrar o aniversário do irmão. A informação foi revelada pela advogada da família de Lucas, Sindd Lopes.

– O Lucas foi passar o fim de semana com a família em um rancho de propriedade dos pais. Ele estava com depressão, que se iniciou na pandemia. Ele nunca deu indícios, mas a família sabia. Ele estava fazendo terapia, foi o primeiro surto que ele teve – disse a advogada.

O aniversário citado pela advogada foi realizado na terça-feira (1°) em um rancho em Mambaí, que fica a cerca de 45 km de Buritinópolis. Sindd relatou que o policial estava no rancho da família, mas saiu a pé e ela acredita que ele não tenha conseguido voltar para casa, já que o local estava escuro. Ela disse ainda que ele estava desarmado e sem celular.

De acordo com o boletim de ocorrência da polícia, Valença entrou em uma propriedade na zona rural, onde, no interior da casa, estavam o dono, a esposa e a filha do casal de 3 anos. No local, segundo relato, ele teria gritado do lado de fora dizendo que “havia um demônio” na residência.

Na sequência, Valença teria arrombado a porta da sala, momento em que foi baleado. Conforme a advogada, a família acredita que o policial estava tentando entrar na casa de sua família, quando acabou entrando na propriedade errada.

– O surto fez com que ele não reconhecesse onde estava – declarou Sindd.

Ainda de acordo com Lopes, o policial federal sempre foi muito presente com os parentes e, apesar de ter sido diagnosticado com depressão, não estava afastado da corporação.

– O Lucas sempre cuidou da saúde física e mental. Não bebia, não fumava, praticava esportes. Tinha o hábito de estar sempre em contato com a natureza, tanto que nas folgas e feriados ele sempre ia para o rancho da família – completou.

Leia também1 Hipster da Federal estava em tratamento contra depressão
2 Hipster da Federal teria falado em demônio; família cita surto
3 Autor de tiro que matou hipster da PF não tem posse de arma
4 Hipster da Federal é morto ao invadir casa em zona rural

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.