Linhares: Pai de Kauã diz que “Justiça é fábrica de monstros”

Rainy Butkovsky se pronunciou após juiz conceder liberdade a Juliana Salles, mãe dos irmãos

Pleno.News - 08/11/2018 14h15

Rainy e o filho Kauã, que morreu carbonizado Foto: Divulgação/Facebook

Rainy Butkovsky, pai de Kauã, menino que morreu carbonizado junto com o irmão em sua casa em Linhares, criticou a Justiça brasileira após o mandado de soltura de Juliana Salles, mãe das crianças e apontada como co-autora do crime.

– Só tem safado na Justiça brasileira. A Justiça é uma fábrica de monstros – falou indignado ao Gazeta Online.

Juliana saiu da prisão na madrugada desta quinta-feira (8), após determinação do juiz responsável pelo caso, André Bijos Dadalto, da primeira Vara Criminal de Linhares. O processo segue em sigilo e, por isso, não foi divulgado por que o magistrado tomou essa decisão.

O advogado Siderson Vitorino, que assessora Rainy, também se pronunciou sobre a medida, que classificou como “absurda”.

– É um absurdo a concessão de liberdade a Juliana. A decisão do juiz vai de encontro com as regras do Código Penal, que permite a prisão preventiva para a preservação da ordem pública, processual e a garantia da aplicação da lei penal, quando houver prova da existência do crime. Juliana é acusada de fraude processual e foi presa em Minas Gerais – explicou ao veículo.

LEIA TAMBÉM+ ES: Mãe de irmãos mortos em incêndio sai da prisão
+ Após incêndio, George Alves apareceu sorrindo em foto
+ Casal teria premeditado crime para receber simpatia de fiéis

  • Adicione nosso número de WhatsApp: +55 (21) 97150-9158 e envie sugestões direto para a redação.