Leia também:
X Tolerância zero! Ministro da Justiça demite delegado da PF que furou blitz

Justiça proíbe retorno às aulas presenciais no Rio de Janeiro

Desembargador suspendeu decreto do prefeito Marcelo Crivella que liberava o retorno para escolas privadas

Henrique Gimenes - 06/08/2020 17h54 | atualizado em 06/08/2020 18h59

Justiça suspende retorno das aulas em escolas particulares do Rio de Janeiro Foto: Reprodução

Nesta quinta-feira (6), a Justiça do Rio de Janeiro suspendeu um decreto do prefeito da capital, Marcelo Crivella, que liberava o retorno às aulas presenciais em escolas privadas. A decisão foi do desembargador Peterson Barroso Simão, da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ). A informação foi dada pelo jornal O Globo.

O decreto foi assinado no dia 22 de julho e permitia que escolas particulares pudessem retomar as aulas presenciais de turmas do 4º, 5º, 8º e 9º anos em agosto. De acordo com o veículo, sete escolas do Rio de Janeiro já haviam adotado o retorno com medidas de distanciamento dos alunos.

Ao decidir suspender o decreto, o desembargador apontou a “a gravidade do cenário adverso à população” e destacou que o “isolamento social, segundo a ciência, é a forma mais eficaz de combate à pandemia, visto que ainda não há vacina para a doença”.

Peterson Barroso Simão disse ainda que “é fácil constatar que não estamos preparados para combater e vencer este supervírus” e que liberar as aulas poderia “efetivamente e de forma concreta prejudicar e colocar em perigo a vida e a saúde da população”.

Leia também1 João Doria decide afastar secretário preso na Lava Jato
2 Incêndio de grande proporção atinge parque nacional no Rio
3 PGR fala em provas que põem Witzel 'no vértice da pirâmide'
4 Polícia apreende "arsenal de guerra" que seguia para o RJ

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.