Leia também:
X Perto da eleição, MST fala de fim da ‘trégua’ e retoma ocupações

Justiça proíbe o bloqueio de estradas federais em 20 estados

Decisão ocorre após um pedido feito pela União, devido a uma possível greve de caminhoneiros

Henrique Gimenes - 31/10/2021 21h11 | atualizado em 01/11/2021 10h54

Justiça proíbe caminhoneiros de bloquear estradas federais em 20 estados Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Está prevista, para esta segunda-feira (1º), uma greve de caminhoneiros em todo o Brasil. No entanto, a Justiça Federal proibiu que a categoria faça bloqueios em estradas federais do país. A informação foi dada pelo site Poder 360.

A decisão ocorre após pedidos feitos pela União. No total, foram 35 ações ajuizadas, tendo obtido 29 resultados favoráveis em 20 estados.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, os bloqueios não poderão ocorrer em rodovias federais do Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Paraná, Pará, Bahia, Mato Grosso, Rio Grande do Norte, Alagoas, Paraíba, Maranhão, Tocantins, Goiás, Amazonas, Piauí e Rondônia.

Segundo o governo, a decisão da Justiça contempla “os principais acessos e rodovias estratégicas do país, tendo como objetivo central a garantia do pleno funcionamento logístico […], uma vez que o Estado deve garantir a livre circulação de pessoas, serviços e mercadorias essenciais para o país”.

O Ministério da Infraestrutura afirmou que “as forças de segurança estão a postos para manter a ordem e a fluidez em todo o país”.

Já o Ministério da Justiça e Segurança Pública irá monitorar a situação das estradas.

Leia também1 Caminhoneiros: Supermercados falam em 'garantir' perecíveis
2 Governo decide congelar ICMS sobre combustíveis por 90 dias
3 Caminhoneiros confirmam greve para o dia 1º de novembro
4 Perto da eleição, MST fala de fim da 'trégua' e retoma ocupações
5 Bolsonaro acabou com o Bolsa Família por 'inveja', diz Renan

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.