CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Veterinários estarão aptos no combate ao coronavírus

Justiça concede liberdade a ex-prefeito acusado de estupro

Aos 71 anos, José Hilson de Paiva faz parte do grupo de risco para coronavírus

Rafael Ramos - 02/04/2020 12h57

José Hilson de Paiva vai cumprir prisão domiciliar Foto: Reprodução

Preso desde o dia 19 de julho de 2019 por acusações de estupro a pacientes, o médico e ex-prefeito de Uruburetama, no Ceará, José Hilson de Paiva, teve direito a prisão domiciliar por causa do coronavírus. Ele deixou a unidade prisional nesta quarta-feira (1º) e será monitorado por uma tornozeleira eletrônica.

Contra José está a acusação de abusos contra, pelo menos, 23 mulheres diferentes. A investigação aponta que os crimes tiveram início nos anos 80 e há mais de 60 vídeos com cenas dos abusos ocorridos nas cidades de Cruz e Uruburetama.

Ele registrava as cenas dos abusos cometidos dentro do próprio consultório. Na época da prisão, Paiva explicou que era motivado a cometer tais atos por uma espécie de fetiche que ele não conseguia evitar.

Representante da defesa do acusado, o advogado Leandro Vasques informou que “o delicado estado de saúde do Sr José Hilson, já demonstrado em outras ocasiões, o torna especialmente vulnerável a essa infecção viral”. José tem 71 anos e apresenta insuficiência coronária.

Por diversas vezes, a defesa de José Hilson lutou por sua liberdade. Em fevereiro deste ano, a 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) negou um pedido de soltura por unanimidade.

Leia também1 Mulher implora a Bolsonaro que encerre a quarentena
2 Pesquisa mostra pior estágio de transmissão do coronavírus
3 Doria compartilha fala de Lula e recebe enxurrada de críticas

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo