Leia também:
X Mãe é presa por aceitar dinheiro para não revelar estupro da filha

Juiz de 41 anos morre eletrocutado durante jogo de tênis

Magistrado recebeu descarga elétrica de 25 mil volts

Gabriela Doria - 23/07/2021 21h10 | atualizado em 23/07/2021 22h03

Juiz Rafael Bragagnolo Takejima morreu enquanto jogava tênis em um clube em SP Foto: Reprodução

Um juiz de 41 anos morreu após sofrer uma descarga elétrica enquanto jogava tênis em um clube na Zona Leste de São Paulo, nesta quinta-feira (22). Rafael Bragagnolo Takejima recebeu uma descarga de 25 mil volts.

De acordo com o site G1, que ouviu familiares do magistrado, Takejima estava em uma das unidades do completo esportivo ‘Academias Play Tennis’. Parentes não souberam dizer em quais circunstâncias ele morreu.

O magistrado chegou a ser socorrido para o Hospital Estadual Vila Alpina, mas não resistiu.

Em comunicado, a Play Tennis afirmou que está colaborando com as investigações e que “que as razões da fatalidade estão em processo de apuração pelas autoridades competentes”.

– Reforçamos nosso compromisso com o bem-estar dos nossos clientes em todas as unidades da Play Tennis, que em mais de 40 anos de história, nunca registrou sequer um acidente. Nos solidarizamos com a família da vítima e esperamos que o caso tenha um desfecho tão logo seja possível – afirmou em nota.

Takejima é natural de Itu (SP) e vivia na capital paulista com a esposa e a filha, de 1 ano e 10 meses. Ele era formado em Direito pela PUC de São Paulo. Ela era lotado na 4ª Vara Cível do Foro de Diadema.

Leia também1 Mãe é presa por aceitar dinheiro para não revelar estupro da filha
2 Passageiro luta com assaltante após notar que arma era falsa
3 Homem é preso por estuprar e enterrar mulher ainda viva
4 Eleita pelo PT, vereadora presa por chacina toma posse no CE
5 AL: Juízes dobram o próprio vale-alimentação: 'Ganhamos pouco'

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.