CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Bolsonaro estende validade de medida para salvar empregos

Jovem que disparou de forma acidental pratica tiro há 1 ano

Polícia ainda tenta esclarecer como aconteceu a dinâmica do crime

Paulo Moura - 14/07/2020 11h16 | atualizado em 21/07/2020 14h30

Isabela Guimarães morreu com um tiro acidental na cabeça Foto: Reprodução

Segundo a Federação de Tiro do Mato Grosso (FTMT), a adolescente de 14 anos que teria atirado acidentalmente e matado a amiga na noite do último domingo (12), em um apartamento da cidade de Cuiabá (MT), pratica tiro esportivo há pelo menos um ano. O pai da jovem, Marcelo Cestari, de 46 anos, já pratica aulas e integra campeonatos há cerca de três anos.

Marcelo foi preso em flagrante na segunda-feira (13) por porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. Na casa dele, foram achadas sete armas de fogo, sendo que duas delas não possuíam registro. Autuado pelo crime, ele foi liberado após pagamento de fiança.

A Polícia Civil do Mato Grosso já marcou os depoimentos para tentar esclarecer como aconteceu a dinâmica do crime. De acordo com a corporação, a garota, identificada como Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, foi atingida na cabeça e morreu ainda no local, antes mesmo de o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegar. Ela foi encontrada no banheiro do apartamento.

Isabela era filha do neurocirurgião Jony Soares Ramos, de 49 anos. O médico morreu em um acidente em junho de 2018, em Cuiabá. Ele pilotava uma moto e atropelou uma vaca que invadiu a pista.

Leia também1 Bolsonaro estende validade de medida para salvar empregos
2 Boechat ganha homenagens no dia em que faria 68 anos
3 Atacada por fãs, Lea Michele homenageia Naya e Corey
4 Filha de vereador denuncia agressões feitas pelo pai
5 Morre jovem conhecida pelo meme da Lei Seca

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo