Leia também:
X Forças Armadas: Bolsonaro foi mal interpretado, diz Mourão

Jovem inventa estupro após sair com namorado e é presa

Garota comunicou falso crime para esconder da mãe que passou a noite com rapaz

Henrique Gimenes - 07/03/2019 16h10 | atualizado em 07/03/2019 17h05

Nicoly Seixas Foto: Reprodução/Facebook

A polícia do Pará prendeu, nesta quarta-feira (6), uma jovem de 18 anos por falsa comunicação de cárcere e estupro. Nicoly Seixas, de Oriximiná, chegou à delegacia com sua mãe e alguns familiares dizendo que tinha sido raptada por três homens, estuprada e mantida em uma casa por horas. As informações foram dadas pelo portal G1.

De acordo com a polícia, no entanto, a história da jovem foi inventada na tentativa de esconder da mãe que ela passou a noite com o namorado. Ao veículo, o responsável pelo caso, delegado William Fonseca, disse que a polícia civil foi ao local onde teria ocorrido o crime e constatou que nada na história de Nicoly batia.

– A Nicoly Seixas veio para a delegacia comunicar crimes de cárcere e estupro e imediatamente tomamos todas as medidas cabíveis. Montamos uma diligência, fomos aos locais indicados por ela, onde seria o cativeiro, mas aí ela começou a se contradizer. A história dela não batia. Primeiro ela não sabia ao certo o local, depois fez a gente ir até uma casa onde seria o suposto cativeiro, e não era. Ela tirou uma foto dela, exposta, sem roupa em uma casa e, quando a gente confrontou a foto com o local que ela havia indicado, a gente viu que não batia. Ela começou a se contradizer e foi aí que a gente descobriu que não houve estupro nenhum – explicou.

Após ser confrontada pelas autoridades, a jovem acabou confessando que mentiu. O delegado disse que a polícia gastou esforços para resolver “um crime que não existiu”.

– Ela saiu com o namorado dela, deu um perdido, passou a noite fora de casa e, para justificar para a mãe o horário, porque ela só apareceu no outro dia, inventou toda essa história de estupro, de homens encapuzados, de cárcere. Mobilizou todo o aparato policial da delegacia, que deixou de fazer coisas importantes porque estava diligenciando em busca de elucidar um crime que não existiu – ressaltou.

William Fonseca também informou que a família de Nicoly Seixas sabia do relacionamento dos dois e que a jovem está grávida do namorado. Ao veículo, o delegado disse ainda que a falsa comunicação de crimes gera transtornos para todos.

– Polícia é vida real. Aqui não é novela. As pessoas assistem Malhação, novela das seis, novela das nove, e pensam que aqui vai dar certo. Na vida real a polícia investiga, a polícia vai atrás e prende. Então, fica aqui o meu recado, porque essa é a terceira vez que acontece isso. Estupro é caso sério. Envolve a liberdade de uma pessoa que vai para o presídio, e o ideário coletivo sabe o que acontece com as pessoas que vão para o presídio acusadas de crime sexual, o tratamento que elas recebem quando chegam lá no presídio – destacou.

Leia também1 Jovem que agrediu paisagista pode responder em liberdade
2 Moro autoriza a atuação da Força Nacional no Pará

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.