Leia também:
X Bolsonaro: Doria só não quebrou SP por causa do governo federal

Perigo! Incêndios em hospitais aumentam 96% no país

Ocorrências quase dobraram entre 2019 e 2020

Monique Mello - 29/10/2020 11h30 | atualizado em 29/10/2020 12h39

Bombeiros controlam incêndio no hospital de Bonsucesso, na zona norte do Rio de Janeiro Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Além do incêndio no Hospital Federal de Bonsucesso, no Rio de Janeiro, já houve no Brasil cerca de 45 ocorrências em hospitais, somente neste ano de 2020. Em 2019, foram registrados 23. O aumento foi de 96%.

O levantamento foi feito pelo Instituto Sprinkler Brasil (ISB), que faz monitoramento diário de notícias de incêndios estruturais, que são aqueles que ocorrem em depósitos, hospitais, hotéis, escolas, prédios públicos, museus, entre outros.

Só na cidade do Rio de Janeiro, houve, pelo menos, três registros no último ano:
– Hospital Badim, no Maracanã, em setembro de 2019, com 25 mortos;
– Hospital Balbino, em Olaria, em novembro de 2019. Houve princípio de incêndio. Alguns pacientes foram colocados em colchões na calçada. Não houve vítimas.
– Hospital Lourenço Jorge, Barra da Tijuca, em outubro de 2020. Dois princípios de incêndio na primeira semana. Não houve vítimas.

Segundo Marcelo Lima, diretor-geral do ISB, o número real dessas ocorrências pode ser ainda maior porque princípios de incêndios rapidamente controlados podem não ser noticiados e acabam não sendo contabilizados.

Há um ano, a DPU (Defensoria Pública da União) cobrou explicações da direção do hospital de Bonsucesso sobre a estrutura de combate de incêndio na unidade. O órgão solicitou também que o Corpo de Bombeiros fizesse uma vistoria na unidade.

 

Leia também1 Incêndio atinge hospital no Rio e 200 pacientes são transferidos
2 Hospital federal no Rio confirma segunda morte após incêndio
3 Defesa Civil interdita Hospital Badim e imóveis após incêndio
4 RJ: Incêndio de grandes proporções atinge hospital

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.