Leia também:
X Câmara aprova convite a Marcos Valério para falar sobre PT e PCC

Idoso é preso por abuso após menina de 9 anos gravar áudio

Homem chamava a criança de "minha mulherzinha"

Monique Mello - 03/08/2022 16h11 | atualizado em 03/08/2022 16h32

Idoso foi levado por policiais civis Foto: Reprodução/Polícia Civil

Um idoso de 63 anos foi preso em Brasilândia, no Mato Grosso do Sul, nesta terça-feira (2), acusado de abusar sexualmente de uma menina de 9 anos. O caso foi descoberto por meio de um áudio gravado pela vítima, no qual o homem confessa os abusos.

De acordo com a Polícia Civil, o material foi enviado por uma pessoa anônima, sendo obtido por meio de uma conversa telefônica entre a vítima e o agressor. O abusador chega a chamar a criança de “minha mulherzinha”.

– O conteúdo do áudio é estarrecedor. Durante pouco mais de três minutos de conversa é possível concluir que o agressor praticou uma série de abusos sexuais contra a vítima, a quem considerava “sua mulherzinha”, conforme suas próprias palavras – afirmou o delegado Thiago José Passos da Silva.

Após a denúncia, os policiais chegaram à residência do idoso quando este estava dormindo. Uma investigação preliminar revelou que o acusado era próximo da família da vítima e que já foi preso e condenado por estupro de vulnerável em outra cidade, crime pelo qual ele estava recorrendo em liberdade.

A Polícia Civil solicitou à Justiça a prisão temporária do suspeito; o pedido foi acatado e o idoso levado para a delegacia de Brasilândia. O caso seguirá em investigação.

Leia também1 Rio: Anestesista estuprador fez 90 cesáreas em quatro hospitais
2 Klara Castanho estreia em série como vítima de violência sexual
3 Conselho de Ética pede cassação de mandato de Gabriel Monteiro
4 Modelo é preso em hospital por atropelar e matar jovem no RJ
5 Suspeito de estuprar criança morre em confronto com polícia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.