Leia também:
X Moraes divulga ações que foram suspensas por André Mendonça

Homem que matou Bárbara era investigado por crime similar

Polícia apura se Paulo Sérgio de Oliveira teria envolvimento na morte uma menina de 11 anos em 2012

Pleno.News - 12/08/2022 12h28 | atualizado em 12/08/2022 12h41

Polícia confirmou que foi Paulo Sérgio quem matou a menina Bárbara Fotos: Arquivo Pessoal

O homem acusado de estuprar e assassinar a menina Bárbara Victória, de 10 anos, em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, já era investigado por um crime semelhante, acontecido há dez anos, em Santa Luzia, na mesma região mineira. Como no caso de Bárbara, a menina Bianca Santos Faria, que tinha 11 anos na data do crime, em maio de 2012, saiu para comprar pão quando desapareceu.

O corpo da menina Bianca foi encontrado em uma vala, a um quilômetro da casa onde ela morava, com marcas de asfixia e estupro. Na época, o acusado pelo assassinato de Bárbara, Paulo Sérgio de Oliveira, de 50 anos, frequentava Santa Luzia para fazer “bicos” como eletricista. Quando as investigações da polícia de Santa Luzia chegaram a Oliveira, ele desapareceu da cidade.

Desde então, surgiram outros possíveis envolvidos na morte de Bianca, mas o crime ainda está sem esclarecimento. A Polícia Civil de Minas Gerais confirmou que Paulo Sérgio de Oliveira estava sendo investigado pelo crime em Santa Luzia. O inquérito para apurar a morte de Bianca está a cargo da Delegacia Especializada de Homicídios.

Após o assassinato da menina Bárbara, a hipótese de envolvimento de Paulo no caso investigado em Santa Luzia ganhou força. Mais detalhes sobre a investigação não foram dados, porque há outros suspeitos. A polícia mineira vai apurar se Oliveira pode estar envolvido em outros crimes sexuais contra crianças registrados na região.

SOBRE O CASO BÁRBARA
Bárbara Victória Lopes saiu de casa, onde morava com os pais e três irmãos, para comprar pão na tarde do dia 31 de julho e desapareceu. Familiares chegaram a divulgar fotos da menina e foram organizadas buscas para encontrá-la.

No dia 1° de agosto, os parentes tiveram acesso a imagens de câmeras de segurança que mostraram Bárbara andando pela rua, segurando a sacola de pão. As imagens também mostram a menina conversando com um homem. Em outro vídeo, registrado à noite, o mesmo homem aparece empurrando um carrinho de mão, possivelmente com o corpo da criança.

A polícia foi à casa de Oliveira e encontrou um saco de pão parecido com aquele que Bárbara carregava. O suspeito negou conhecer a criança, mas o filho dele confirmou que o homem nas imagens era seu pai. Oliveira acabou admitindo que conhecia a família da menina, pois foi à casa da mãe dela fazer um serviço elétrico. Mesmo assim, o suspeito foi liberado após ser ouvido na delegacia.

No dia seguinte, o corpo da criança foi encontrado em um campo de futebol, a 500 metros da casa da família. A menina estava sem o calção que vestia quando desapareceu. Durante o velório de Bárbara Victória, a família e moradores de Ribeirão das Neves pediram justiça.

Com medo de ser linchado, o suspeito fugiu para Belo Horizonte. Ele foi encontrado morto, enforcado, na casa de uma tia, na capital mineira, no dia 3 de agosto. Segundo a polícia, a morte foi decorrente de suicídio.

A análise do material genético encontrado sob a unha da menina coincidiu com o DNA do material colhido do suspeito. A Polícia Civil de Ribeirão das Neves informou que Oliveira não ficou preso quando foi detido porque ainda não havia a materialidade do crime, pois o corpo da criança não tinha sido encontrado. Naquele momento, segundo a polícia, não era possível afirmar que tinha acontecido o homicídio, o que impossibilitava a prisão em flagrante ou o pedido de prisão preventiva.

*AE

Leia também1 Caso Bárbara: Menina de 10 anos foi estuprada e morta por asfixia
2 Caso Bárbara: Homem suspeito é achado morto em Belo Horizonte
3 Barbara Gancia é condenada a indenizar assessor de Bolsonaro
4 Menina de 10 anos que sumiu ao ir à padaria é encontrada morta
5 Rosângela Moro elogia Dilma e dá "like" para Marielle e Anitta

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.