Leia também:
X “Nossa arma agora é a vacina”, anuncia Eduardo Bolsonaro

‘Graças’ ao PSOL, distribuição de Kit covid está proibido em POA

Prefeitura de Porto Alegre distribuía gratuitamente kits de Tratamento Precoce contra a covid-19

Monique Mello - 12/03/2021 17h09 | atualizado em 12/03/2021 17h30

PSOL recorre à justiça de POA para impedir distribuição de kit covid
PSOL recorre à justiça de POA para impedir distribuição de kit covid Foto: Montagem/Reprodução

O PSOL, um dos partidos opositores ao governo de Jair Bolsonaro, decidiu entrar na justiça contra a prefeitura de Porto Alegre que fazia a distribuição de kits para o Tratamento Precoce contra a Covid-19, de forma gratuita, na rede pública.

A desembargadora Lúcia de Fátima Cerveira, Presidente da 2ª Câmara Cível, acatou o pedido do partido e decidiu suspender a distribuição dos medicamentos.

– Enquanto não existirem evidências robustas, baseadas em pesquisas clínicas e reconhecidas pela comunidade científica, da eficácia deles para o tratamento precoce da patologia… – declarou.

A magistrada alegou que o mix farmacológico, além de não ser reconhecido, é contraindicado por entidades como Organização Mundial da Saúde (OMS), o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos da Europa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a Sociedade Brasileira de Infectologia (SBI).

O Município de Porto Alegre recorreu ao Tribunal de Justiça e interpôs Agravo de Instrumento contra a decisão. Entre as alegações está a de que não estaria havendo adoção e indicação de tratamento precoce por parte do município e que a decisão liminar estaria retirando a premissa básica do uso de um medicamento, sendo que a indicação é do médico. No recurso, a defesa da Prefeitura justificou também que ainda não há certeza científica quanto à ineficácia desses medicamentos.

A desembargadora não exemplificou quais seriam as “evidências robustas”, visto que milhares de médicos já atestaram a eficácia dos medicamentos em seus pacientes.

Por fim, ela concluiu ser necessária a suspensão dos efeitos da Nota Técnica nº 01/2020, da SMS/POA.

 

Leia também1 'Tratamento precoce é diferente de profilaxia', explica Dra. Raissa
2 Covid-19: Infectologista defende o tratamento precoce
3 Tratamento precoce: Manifesto de médicos vira Projeto de Lei
4 Lacombe fala da pandemia: "Um ano sujeitos aos mesmos erros"
5 Dra. Nise alerta: "É preciso ter cuidado com o doutor Google"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.