CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Entidade de juízes exige punição ao senador Cid Gomes

Governo de SP dá reajuste de 12,84% a professores

Com a medida, o estado passará a cumprir o piso nacional da categoria

Pleno.News - 21/02/2020 20h28

Professores de SP têm o salário reajustado Foto: USP Imagens/Marcos Santos

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (21) um reajuste salarial de até 12,84% para os professores da rede.

Com o valor adicional, São Paulo passará a cumprir o piso nacional dos professores.

Neste ano, o piso foi estabelecido pelo governo federal em R$ 2.886,24, após reajuste de 12,84%. O índice, anunciado pelo governo Bolsonaro, foi visto com ressalvas por alguns estados por causa do peso orçamentário.

No caso de São Paulo, o impacto será de R$ 590,6 milhões. O valor adicional estará disponível a partir de março, com efeito retroativo a janeiro. Serão beneficiados 260.142 docentes ativos e inativos.

Como em anos anteriores, o pagamento será feito por meio de abono, verba sobre a qual não incidem algumas gratificações.

Entre os professores que receberão o valor estão os da categoria PEB 1, que lecionam para os anos iniciais do ensino fundamental, e os da PEB 2, que atuam nos anos finais do ensino fundamental e no ensino médio.

Hoje, o vencimento dessas categorias para uma jornada de 40 horas é de R$ 2.577,74 e R$ 2.585,01, respectivamente.

Segundo o secretário da Educação, Rossieli Soares, a verba extra para o pagamento do abono sairá do Orçamento da própria secretaria.

– Valorizar os professores é fundamental para atrair talentos para a profissão, e isso inclui salário e plano de carreira – diz.

Ele disse que espera enviar à Assembleia Legislativa em meados de março o projeto de lei que irá reestruturar a carreira docente no estado, anunciado no final do ano passado.

O plano prevê um salário inicial de R$ 3.500 para uma jornada de 40 horas no ano que vem e de R$ 4.000 em 2022, aumento de 54,7% em relação ao salário base atual. O adicional será pago em forma de subsídio e não de reajuste -ou seja, algumas gratificações poderão não ser incorporadas.

Pela proposta, no topo da carreira, o vencimento pode chegar a R$ 11 mil.

Para os profissionais que já estão na ativa, a migração para essa nova carreira será opcional.

*Folhapress

Leia também1 Subprocurador reclama de salário de R$ 42 mil: "Aflitivo"
2 Blocos de rua têm quadrilhas infiltradas e risco de tiroteios


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo