Leia também:
X Abreu terá que pagar R$ 50 mil a Bia Doria por compará-la a vaca

Gabriel Monteiro expõe coronel por não apreender caça-níqueis

Policial denunciou falta de ação do comandante da PM mesmo após provas

Gabriela Doria - 24/09/2020 12h58 | atualizado em 24/09/2020 13h47

Gabriel Monteiro denunciou máfia dos caça-níqueis Foto: Reprodução

O policial militar Gabriel Monteiro, que está licenciado da corporação, denunciou nas redes sociais que o comandante do batalhão de Copacabana, o tenente-coronel Marcos Alexandre Balbino, se negou a combater a exploração de caça-níqueis no bairro. Segundo Gabriel, o militar deu “desculpas esfarrapadas”.

No vídeo divulgado pelo youtuber, Gabriel confronta o superior e o chama para apreender as máquinas caça-níqueis que estão em estabelecimentos próximos do batalhão.

– A prova está aqui. É só a gente ir lá, apreender e levar presas as pessoas que cometem essa contravenção penal, que são crimes também. Já tem duas semanas que o senhor tem essas provas, mas todo mundo sabe que acontece há muito mais tempo – disse o soldado.

O tenente-coronel então se esquiva do questionamento e diz que as operações policiais devem ser embasadas em trabalhos de inteligência, que, segundo ele, demandam tempo.

View this post on Instagram

EQUIPE POLICIAL QUE FOI COMIGO FAZER O QUE O CORONEL SE NEGOU: @mfarcenio @fernandopinto.oficial @renatotarocoswat #policiamilitar #policiacivil #pmmg #pmesp #infantaria #brasil #brasilacimadetudo #brasilacimadetudodeusacimadetodos #deusacimadetudo #deusacimadetodos #gabrielmonteiro #policia #guerra #selva #freefire #freefirebrasil #marinhadobrasil #pqd #exércitobrasileiro #exercitobrasileiro #servireproteger #vidasaudavel

A post shared by Gabriel Monteiro (@gabrielmonteiropm) on

– As ações da Polícia Militar não são feitas de maneira intempestiva. Operações de inteligência são necessárias para anteceder as ações operacionais – argumentou o coronel.

Insatisfeito com a resposta do comandante, Gabriel Monteiro deixa o batalhão. “Se o senhor não fizer, eu vou fazer então”, disse Gabriel.

Após alguns minutos, o youtuber e uma viatura policial chegam a um dos estabelecimentos onde há caça-níqueis ativos.

– Imagina quanto que isso aqui [máquina] não dá para agentes públicos poderosos. […] Contravenção na cara do batalhão de Copacabana. Não aceito polícia corrupta. Já que o coronel não quis fazer, eu faço. Por que será que não quis fazer? Não aceitamos erros de poderosos – disse o youtuber.

Gabriel Monteiro e sua equipe visitaram ao todo três pontos comerciais que exploram máquinas de caça-níquel. Segundo o vídeo, a ação dos policiais terminou com a apreensão de “várias máquinas” e com a detenção de “um velho conhecido da polícia por roubo e fuga de presídio”.

– Tanto tempo pro coronel fazer isso e nós estamos solucionando o caso em menos de uma hora. Não é porque somos poderosos, gigantes, desbravadores… É porque temos sede de justiça. Por que o coronel, com toda estrutura e no alto escalão, não conseguiu fazer isso e a gente sim? – questionou o soldado.

Leia também1 Em visita a cracolândia, Gabriel Monteiro fica sensibilizado
2 Bolsonaro sanciona projeto de lei que altera cobrança do ISS
3 SP: Apoio de Bolsonaro coloca Russomanno em 1º na disputa
4 Laudo revela que Elias Maluco morreu por asfixia mecânica
5 No RJ, Bolsonaro faz lanche em barraca e apoiadores o cercam

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.