Leia também:
X Arthur Lira garante que reforma tributária é prioridade na pauta

Filhos de ex-namoradas de Dr. Jairinho confirmam agressões

Polícia ouviu duas crianças de 13 e 8 anos, que detalharam episódios de violência que vivenciaram por parte do padrasto

Thamirys Andrade - 30/04/2021 11h26 | atualizado em 30/04/2021 11h46

Vereador Dr. Jairinho é acusado de matar o menino Henry Borel, de 4 anos Foto: Agência O Globo/Brenno Carvalho

Os filhos das ex-namoradas do vereador Dr. Jairinho (sem partido) confirmaram, em depoimento à Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV), que vivenciaram sessões de tortura por parte do parlamentar. As informações são do jornal O Globo.

Uma das crianças ouvidas foi um menino de 8 anos, filho da estudante Débora Melo Saraiva. Jairinho manteve relacionamento com ela por seis anos desde 2014, enquanto ainda era casado com a dentista Ana Carolina Ferreira Netto.

O garoto contou que foi pisado por Jairinho em um sofá da sala da casa do padrasto, em Mangaratiba, e disse que o vereador chegou a colocar um papel e um pano em sua boca, dizendo que ele não poderia engoli-los. A mãe do menino também contou sobre uma outra ocasião, quando o filho teria tido o joelho torcido pelo parlamentar e sofrido uma fratura no fêmur.

A segunda criança é uma menina de 13 anos, filha de uma cabeleireira que se relacionou com o vereador de 2010 a 2015 e chegou a ficar noiva dele. A garota revelou à polícia que o padrasto bateu a sua cabeça contra a parede de um box de banheiro e que, em outro momento, tentou afogá-la, pressionando-a com os pés no fundo da piscina, para que ela não retornasse à superfície e respirasse.

A avó da menina contou à polícia que por vezes questionou Jairinho sobre hematomas na neta. Em uma das ocasiões, a menina apareceu com o braço imobilizado, e o padrasto disse que ela havia se machucado em aulas de judô. Contudo, o professor da menina negou ter lembranças do acidente. Em outra ocasião, a avó perguntou sobre uma ferida na testa da menina, e Jairinho alegou que havia sido provocada por uma batida no console do carro, após uma freada repentina. Depois dos episódios, a neta abordou a avó chorando e vomitando, implorando para ela não a deixasse sozinha com Jairinho.

Jairinho está preso desde 8 de abril, acusado de matar o menino Henry Borel, de 4 anos, vítima de 23 lesões. Sua namorada, Monique Medeiros, e mãe da criança, também está presa, acusada de ser conivente. Na prisão, ela escreveu cartas dizendo que vivia um relacionamento abusivo com o vereador.

Leia também1 Dr. Jairinho é transferido para cela coletiva após a quarentena
2 Monique foi orientada a aderir a um "enredo único", diz advogada
3 Avó de Henry a Monique: "Você foi a melhor mãe para seu filho"
4 "Me sinto muito culpada", disse Monique após morte de Henry
5 Câmara do Rio aceita processo de cassação de Dr. Jairinho

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.