Leia também:
X Alckmin filia-se ao PSB e abre caminho para ser vice de Lula

Filha de Belchior é condenada pela morte de metalúrgico

Isabela Meneghelli foi condenada a nove anos pelo assassinato de Leizer Buchwieser dos Santos

Paulo Moura - 23/03/2022 13h25 | atualizado em 23/03/2022 14h11

Filha do cantor Belchior (do lado esquerdo) foi condenada Foto: Arquivo Pessoal

Em julgamento encerrado na madrugada desta quarta-feira (23), a filha do cantor Belchior, Isabela Meneghelli Belchior, foi condenada a nove anos de prisão pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver. O caso em questão era o assassinato do metalúrgico Leizer Buchwieser dos Santos, ocorrido em agosto de 2019, na cidade de São Carlos, em São Paulo.

Além de Isabela, foram condenados a mais de 12 anos de prisão os irmãos Estefano Rodrigues e Bruno Thiago Dornelas Rodrigues que também foram sentenciados por causa de acusações de homicídio e ocultação de cadáver. A namorada de Isabela e irmã dos condenados, Jaqueline Priscila Dornelas Chaves, que estava presa desde 2020, foi absolvida.

Leizer Buchwieser dos Santos desapareceu no dia 26 de agosto de 2019, após sair de casa para trabalhar. O veículo que ele utilizava foi encontrado queimado em um canavial e o seu corpo foi achado com as mãos e os pés amarrados, em uma área de mata, seis dias depois, em 1° de setembro.

De acordo com a Polícia Civil, o metalúrgico era pedófilo. Ele costumava marcar programas sexuais pelas redes sociais e pedia o envolvimento de crianças, sob a promessa de um pagamento maior. Na ocasião, ele teria marcado com Jaqueline um programa por R$ 500, no qual ela levaria a sobrinha de 3 anos.

Jaqueline teria informado ao irmão, que é pai da menina, sobre o encontro. De acordo com o delegado Gilberto de Aquino, que comandou as investigações, ela convidou ainda a namorada, Isabela, e um outro irmão para ir ao local combinado. A intenção seria de extorquir o metalúrgico.

– Sabiam que a vítima queria cometer um crime e extorquiram a vítima no local e se apropriaram do dinheiro – relatou Aquino.

O delegado disse ainda que Santos foi até uma casa onde as duas mulheres e a criança o esperavam. Elas então pegaram o dinheiro e começaram a xingá-lo, mas ele reagiu e agrediu uma delas. Na sequência, os outros dois homens entraram na briga, matando o metalúrgico a facadas. Após o crime, o grupo abandonou o corpo em um local e o carro em outro ponto.

Leia também1 Novas demissões: Globo quer fim do contrato fixo com atores
2 Gleisi é condenada a indenizar Hang ao acusá-lo de sonegação
3 Revoltado, Dallagnol desabafa sobre perder para Lula na Justiça
4 Mourão defende Milton Ribeiro, mas cobra esclarecimentos
5 Jovem que matou mãe e irmão se 'assustou' ao saber do pai vivo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.