Leia também:
X Bate-boca na CPI: Senador acusa Queiroga de “pseudovacinação”

Evangélica é impedida de seguir com adoção por causa de crença

Sentença disse que requerente precisa "ampliar seu pensamento sobre as questões sexuais"

Pleno.News - 08/06/2021 14h28 | atualizado em 28/06/2021 15h21

Ex-homossexual, Juliana Ferron é teóloga, missionária, escritora e estudante de Psicologia

Uma teóloga evangélica de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, foi impedida de prosseguir com o processo de adoção a uma criança devido a suas crenças religiosas. A decisão da Justiça gaúcha considerou que a requerente, Juliana Ferron, deveria repensar seu posicionamento sobre a sexualidade humana.

– É importante que ela [Juliana] possa e se permita ampliar seu pensamento sobre as questões sexuais (…) [Ela] possui algumas crenças que podem impossibilitá-la de criar adequadamente uma criança – diz trecho do documento.

Juliana deu início ao processo de adoção no ano passado, entregou toda a documentação e chegou a realizar o curso exigido, mas foi reprovada para ser mãe adotiva na fase do pedido de habilitação. Nesta etapa avalia-se se o interessado possui os requisitos necessários para adotar uma criança. São realizadas entrevistas com psicólogos e assistentes sociais a fim de averiguar questões como idade, condição psicossocial, socioeconômica, entre outras.

Juliana Ferron é ex-homossexual, pois após sua conversão ao Evangelho, decidiu repensar a sua sexualidade. Hoje missionária e estudante de Psicologia, ela escreve livros e dá palestras sobre o seu testemunho.

A decisão deverá ser analisada no duplo grau de jurisdição pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Juliana Ferron (@juliana_ferron)

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.