Leia também:
X Feliciano questiona se Alckmin também é a favor do aborto

Escola “ameniza” atitude de professor que humilhou aluno

Estudante questionou fala da líder indígena Sonia Guajajara e foi menosprezado por professor

Monique Mello - 06/04/2022 16h44 | atualizado em 06/04/2022 17h16

Avenues é uma escola de elite que chegou em São Paulo em 2018 Foto: Divulgação/Avenues

A Escola Avenues, palco de uma polêmica discussão entre professor e aluno, se pronunciou sobre o episódio, nesta terça-feira (5), por meio de nota. Durante uma palestra da indígena Sônia Guajajara, um estudante se opôs às críticas feitas pela indígena ao agronegócio brasileiro e ao governo federal.

O professor Messias Basques rebateu o aluno, menosprezando-o e “exibindo” seu currículo, que inclui um curso em Havard, nos Estados Unidos. O áudio da discussão viralizou nas redes sociais e causou revolta em razão da postura adotada pelo docente que, além de profissional, era o adulto da equação.

Na nota, a escola Avenues utilizou um tom apaziguador ao falar da atitude do professor, dizendo que foi inadequada, mas que a mesma inadequação se aplica à fala do aluno. A instituição também apontou que um aluno gravou a sessão sem autorização, e um trecho foi divulgado “fora de nossa comunidade”.

Leia a nota na íntegra:

Soubemos que houve algumas discussões e questionamentos após uma visita ao câmpus de Sonia Guajajara, que foi convidada como parte do Gender Equity Month (Mês da Equidade de Gênero) na Primary e Secondary Divisions. Com isso, gostaria de oferecer informações adicionais sobre o evento e o incidente ocorrido.

A apresentação da Sra. Guajajara foi aprovada pela nossa equipe porque acreditamos que, em nossos esforços para desenvolver futuros líderes globais, uma conversa com uma líder indígena complementa nossos estudos sobre pegada ambiental e aumenta a visibilidade de lideranças femininas.

Nos últimos três anos, nossos alunos tiveram múltiplas oportunidades de ouvir e interagir com uma variedade de palestrantes vindos de diversas origens e segmentos da nossa sociedade, como empresários, empreendedores, líderes não governamentais, entre outros. Os estudantes crescem em conhecimento e caráter quando são expostos à realidade da diferença. Valorizamos os muitos relacionamentos que cultivamos com líderes de pensamento fora da Avenues e sempre os compartilhamos em benefício da aprendizagem dos nossos alunos, incentivando um discurso saudável que adere aos valores da nossa comunidade: acolhimento, segurança e respeito.

Durante o momento reservado a perguntas no evento da semana passada, um aluno discordou da Sra. Guajajara de maneira desrespeitosa. Em seguida, um professor corrigiu o aluno de uma maneira que também foi inapropriada. Além disso, um aluno gravou a sessão sem autorização, e um trecho foi divulgado publicamente fora da nossa comunidade. Na Avenues, quando ocorre um conflito, trabalhamos diretamente com as partes envolvidas, de maneira reservada, para aprendermos juntos e nos respeitarmos. Infelizmente, essa questão veio a público de forma imprópria, e agora se torna necessário esclarecer os eventos.

Leia também1 Burger King faz campanha por votos de jovens de 16 e 17 anos
2 Pastor: "Marxismo cultural visa erradicar a visão judaico-cristã"
3 Parlamentares reagem a fala de Lula sobre "invadir" residências
4 Livro prepara igrejas para lidar com o culto infantil
5 STJ decide que a Lei Maria da Penha valerá para transgêneros

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.