Leia também:
X Vídeo: Flávio Bolsonaro chama Tite de puxa-saco de Lula

Em meio a ataques, Manaus tem nova manhã sem transporte

Diversos serviços, incluindo as escolas municipais, não vão funcionar nesta segunda por conta da onda de violência

Paulo Moura - 07/06/2021 08h16 | atualizado em 07/06/2021 09h56

Diversos ônibus foram completamente incendiados em Manaus Foto: Agência Estadão/Edmar Barros

Depois do domingo (6) caótico em Manaus, que viveu um dia de ataques incendiários promovidos por criminosos em retaliação pela morte de um líder do tráfico local, os moradores da capital do Amazonas tiveram de lidar nesta segunda-feira (7) com uma nova manhã sem transporte público.

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) anunciou no domingo que a operação do transporte coletivo ficaria suspensa na manhã desta segunda em Manaus. Ao menos 14 ônibus foram depredados e incendiados durante os ataques, o que motivou o recolhimento da frota.

Além do transporte, a Prefeitura de Manaus também anunciou que todas as escolas da rede municipal de ensino estarão fechadas. Também foi suspenso o atendimento ao público na sede da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão e em órgãos ligados à Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação.

Quem precisar de atendimento social em locais como os Cras (Centros de Referência de Assistênca Social), cozinhas comunitárias e o restaurante popular do bairro Compensa, na Zona Oeste da cidade, também encontrará as portas fechadas. Nenhum deles vai abrir nesta segunda.

As medidas de segurança por conta dos ataques afetarão as unidades de saúde, apesar da pandemia. As unidades básicas de saúde, as clínicas da família e os demais centros de atendimento têm previsão de começar a funcionar apenas às 11h desta segunda, o que inclui a vacinação contra Covid-19.

O Tribunal de Contas do Amazonas também suspendeu a volta ao trabalho presencial até que a situação seja normalizada. A Assembleia Legislativa funcionará de forma remota até que seja possível voltar às atividades presenciais com segurança. A Câmara Municipal suspendeu as atividades parlamentares e administrativas neste início de semana.

Os ataques, realizados por integrantes da facção criminosa CV (Comando Vermelho), tiveram como alvos ônibus do transporte público, agências bancárias, viaturas policiais, uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e a rotatória Umberto Calderaro Filho, conhecida como “bola das letras”, que havia sido inaugurada há quatro dias.

Segundo o governo do Estado, 14 pessoas que estariam envolvidas nos ataques foram presas. A facção de origem carioca controla o tráfico e os presídios do Amazonas desde janeiro de 2020, após derrotar a rival Família do Norte (FDN), responsável pelos massacres nos presídios de Manaus em 2017 e 2019.

Leia também1 Em Manaus, 14 são presos suspeitos de ataques criminosos
2 Agência bancária é incendiada em dia de atentados em Manaus
3 Manaus amanhece com pelo menos 17 veículos incendiados
4 Argentina quer iniciar produção da Sputnik V na próxima semana
5 Secretário e empresários do AM são transferidos para presídios

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.