Leia também:
X Fundadora do PSOL dispara: “Lula é um traidor da esquerda”

Eduardo Paes confirma Carnaval sem restrição: “Fica até ridículo”

"Eu seria o primeiro a desrespeitar", disse o prefeito do Rio de Janeiro

Monique Mello - 03/10/2021 19h30 | atualizado em 04/10/2021 10h12

Eduardo Paes é um entusiasta do Carnaval Foto: Reprodução

Neste domingo (3), o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), afirmou que a gestão municipal planeja o Carnaval em 2022 sem medidas de restrição ou distanciamento social. Ele afirmou que a ciência vem permitindo a reabertura da cidade e o retorno à vida normal.

– A única certeza que a gente tem é [de] que estamos vacinando todo mundo, e, com todo mundo vacinado, a vida volta ao normal. Quem vai ficar fazendo distanciamento no Carnaval? Fica até ridículo, pedindo um metro de distância. Se tivesse, eu seria o primeiro a desrespeitar – disse Paes em entrevista ao jornal O Globo.

Paes também afirmou que não há necessidade de a população ser “viúva da pandemia”.

– Não vamos ficar também viúvas da pandemia, querendo que se tenha pandemia o resto da vida. A ciência avançou, venceu e permitiu que se abra. Então vamos abrir, graças a Deus – complementou o prefeito.

Logo após a entrevista do prefeito, a Prefeitura do Rio informou em nota que “trabalha para que tanto o Réveillon quanto o Carnaval ocorram em sua plenitude, sem a necessidade de qualquer medida restritiva. Mas somente será possível realizá-los desta maneira com a população vacinada e a pandemia de Covid-19 controlada”.

 

Leia também1 Paes diz que turistas sem vacina não são 'bem-vindos' no Rio
2 Covid: Rio avalia fim do uso de máscara a partir de novembro
3 "Doutor Terra Plana": Eduardo Paes e Osmar Terra batem boca no Twitter
4 Eduardo Paes quer ser vice de Lula em 2022, afirma colunista
5 No RJ, apoiadores de Bolsonaro se unem na "barqueata do mito"

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.