Leia também:
X AM: Defensoria apura denúncia sobre pacientes amarrados

Doria planeja lockdown em todo estado de SP das 22h às 5h

Estado chegou ao pico de internações por Covid-19

Gabriela Doria - 23/02/2021 19h21 | atualizado em 23/02/2021 19h30

Governador de São Paulo, João Doria avalia lockdown no estado Foto: Agência Brasil/Wilson Dias

O governo do estado planeja colocar todas as cidades de São Paulo em lockdown, entre 22 horas e 5 horas, para frear o avanço da Covid-19. A ideia foi defendida nesta terça-feira (23), em reunião com o Centro de Contingência da Covid-19, e tem forte apoio dentro do governo, segundo apurou o Estadão. Nesta semana, o estado de São Paulo atingiu seu maior número de internações em UTI desde o início da pandemia. A decisão final será tomada nesta quarta-feira (24), quando o governador João Doria (PSDB) vai anunciar as novas medidas de restrição.

Ainda não há detalhes sobre como seria a fiscalização, mas a intenção é que haja uma “orientação” para que as pessoas fiquem em casa nesse período. Não se fala ainda em atuação da polícia impedindo as pessoas de sairem às ruas. Bares, restaurantes e comércio estariam fechados. Uma nova reunião na manhã desta quarta-feira vai ainda definir os detalhes.

Segundo o Estadão apurou, o governo não pretende, por enquanto, mudar o funcionamento das escolas públicas e particulares, que voltaram às aulas presenciais neste mês. O secretário estadual da Educação, Rossieli Soares, é um forte defensor de as escolas continuarem abertas mesmo em períodos mais críticos da pandemia, mas tem sofrido pressão de sindicatos dos professores.

Em São Paulo, a situação do interior é a que mais preocupa. Algumas cidades, por causa do aumento da pandemia e do colapso no sistema de saúde, decretaram lockdown para tentar reduzir a transmissão do vírus. Araraquara é um dos municípios que fecharam tudo – incluindo supermercados – para tentar conter a contaminação. Na cidade, 98% dos leitos estão ocupados.

São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, também anunciou nessa segunda-feira (23) o toque de recolher entre 22 horas e 5 horas e adiou a volta às aulas presenciais, que seriam no dia 1º de março. O governo tem ampliado a oferta de leitos, mas a situação pode ser replicada para outras cidades. Atualmente, a taxa de ocupação geral de leitos no Estado de São Paulo está em 67,9%.

*Estadão

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.