Leia também:
X Moraes decide que Bolsonaro não pode desistir de depor à PF

Sem liberação da Anvisa, Doria anuncia vacinação em janeiro

Governador disse que imunização começará a ser aplicada em SP no dia 25 do próximo mês

Henrique Gimenes - 07/12/2020 14h25 | atualizado em 07/12/2020 19h42

Governador de São Paulo, João Doria Foto: Divulgação/Governo de SP

Nesta segunda-feira (7), o governador de São Paulo, João Doria, afirmou que a primeira fase da vacinação da Covid-19 no estado se iniciará no dia 25 de janeiro. De acordo com ele, o primeiro grupo a receber a imunização será o de profissionais de saúde, idosos, indígenas e quilombolas. A Anvisa, no entanto, ainda não liberou a vacina.

O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa. De acordo com o governo de SP, serão aplicadas duas doses da CoronaVac, a vacina chinesa, com um intervalo de 21 dias entre cada uma delas.

Doria informou que a escolha do público-alvo para a primeira fase levou em consideração a incidência de mortes pela doença no estado.

– A fase 1, que é essa que começa no dia 25 de janeiro, aniversário da cidade de São Paulo é a fase de imunização que será destinada aos profissionais de saúde, todos eles, e pessoas com mais de 60 anos. A escolha do público-alvo para essa fase 1, levando em consideração a incidência de óbitos de coronavírus no estado de São Paulo – apontou.

O governo paulista informou que, a partir do dia 8 de fevereiro, começarão a ser imunizados os idosos com mais de 75 anos. No dia 15 de fevereiro, se inicia a imunização da população com idade entre 70 e 74 anos. Depois, no dia 22 de fevereiro, será a vez da população entre 65 e 69 anos. E por fim, no dia 1º de março, começa a vacinação de pessoas entre 60 e 64 anos.

A aplicação da vacina ainda depende da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). De acordo com o Instituto Butantan, a previsão é de que um relatório sobre a CoronaVac seja enviada à agência. A expectativa é de que o registro seja liberado até a primeira semana de janeiro.

Durante a coletiva, a coordenadora do controle de doenças da Secretaria Estadual da Saúde de SP, Regiane de Paula, disse que a ideia é vacinar um total de 9 milhões de pessoas.

– O público-alvo da primeira fase da vacinação são as pessoas com 60 anos ou mais que correspondem a 7,5 milhões de pessoas, trabalhadores de saúde, como o governador já citou, que são os nossos grandes agentes na linha de frente salvando vidas, quilombolas, indígenas, que são 1,5 milhões de pessoas e a prioridade são os trabalhadores de saúde, num total de 9 milhões de pessoas – destacou.

O governo de São Paulo também informou que deve vender 4 milhões de doses da CoronaVac a outros estados do Brasil.

Leia também1 Sinovac recebe meio bilhão de dólares para dobrar produção
2 Delegado e família são presos com vasta plantação de maconha
3 OMS diz que vacina não acabará imediatamente com pandemia
4 Covid: 'Luz no fim do túnel está ficando mais brilhante', diz OMS
5 Por anos, Sinovac pagou suborno para aprovação de vacinas

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.