Leia também:
X Frente Parlamentar Evangélica empossa nova diretoria

Petrópolis: Mãe que cavou na lama descobre que filha morreu

Mulher usou enxada durante horas para procurar a filha de 17 anos

Gabriela Doria - 16/02/2022 18h08 | atualizado em 16/02/2022 19h07

Mãe comoveu o país após revirar a lama em busca da filha e de parentes Foto: Reprodução

Um mulher de 36 anos comoveu o país ao usar uma enxada para procurar pela filha, de 17 anos, e por parentes, que haviam sido soterrados na lama e nos destroços do deslizamento no Morro da Oficina, em Petrópolis, nesta quarta-feira (16).

Gizelia de Oliveira Carminate, moradora de Juiz de Fora, viajou durante a madrugada até Petrópolis para ajudar a localizar parentes. Ela amanheceu o dia cavando a lama com uma enxada e gritando pela filha, Maria Eduarda. Gizelia chegou ao local do deslizamento antes mesmo do Corpo dos Bombeiros.

– Minha filha está soterrada! Minha filha está soterrada! – repetia.

Gizelia procurou por diversos pontos em que a filha poderia estar, tanto no alto quanto na base do terreno. Ela sempre gritava pelo apelido da filha, “Duda”.

Horas depois, ela recebeu a notícia de que o corpo da jovem havia sido reconhecido. Duda foi encontrada no sofá da sala, abraçada à madrinha e à afilhada de 2 anos – a quem havia ido visitar há quatro dias.

– Minha filha era a coisa mais linda que tem no mundo. Te juro por Deus. Uma princesa, 17 anos – disse Gizelia.

Maria Eduarda era estudante e morava no Rio de Janeiro. Ela se junta às mais de 70 vítimas do deslizamento na cidade serrana.

Leia também1 Tragédia! Confira imagens de Petrópolis após fortes chuvas
2 Petrópolis: Em apenas 3 horas, chuva superou média para o mês
3 Marinho afirma que Bolsonaro irá a Petrópolis na sexta-feira
4 Cláudio Castro diz que situação em Petrópolis é "cena de guerra"
5 Bolsonaro mobiliza ministros para apoio à cidade de Petrópolis

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.