Leia também:
X Agro vai ao Supremo para tentar barrar invasões do MST

Disque 100 recebe denúncias de ataques a escolas pelo WhatsApp

Os denunciantes podem enviar mensagens de texto, áudios, fotos, arquivos multimídia, links ou URLs

Pleno.News - 14/04/2023 09h14 | atualizado em 14/04/2023 13h27

Ataque na Escola Estadual Thomázia Montoro deixou uma professora morta Foto: EFE/ Isaac Fontana

O Disque 100, canal gratuito usado para comunicar alguma violação de direitos humanos, agora poderá receber também denúncias de ataques contra escolas. A nova função foi anunciada nesta quinta-feira (13), pelo governo federal, que disponibiliza o número de WhatsApp (61) 99611-0100, como uma via específica para reportar atentados ou ameaças de ataques em instituições de ensino.

De acordo com o governo, os denunciantes podem enviar mensagens de texto, áudios, fotos, arquivos multimídia, links ou URLs. Quanto mais detalhes e informações, melhor. Além disso, quem estiver apresentando uma denúncia não têm a obrigação de se identificar, e as informações são mantidas em sigilo, garante o governo.

– O novo número é mais um canal de atendimento no âmbito do Disque 100 – Disque Direitos Humanos – informou o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), responsável por receber as denúncias.

Além do WhatsApp, o Disque 100 também pode ser acionado por ligação gratuita (discando 100), pelo site do ministério, e pelos aplicativos Telegram e Direitos Humanos Brasil. O serviço também dispõe de atendimento na Língua Brasileira de Sinais (Libras).

O novo número de WhatsApp se soma a outros canais de denúncias criados para o mesmo fim, como o Escola Segura, feito pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, em parceria com SaferNet Brasil, para o recebimento de informações de ameaças de ataques contra as escolas.

O MDHC recomenda ainda que os denunciantes informem os detalhes da ocorrência, como local de ameaça e dados do suspeito. Nos casos em que as violações acontecerem no meio virtual, a orientação é que as pessoas informem as redes sociais, postagens, perfis, e também endereços eletrônicos dos envolvidos.

Pelo conteúdo e teor das denúncias, o Disque 100 encaminha as ocorrências para as autoridades competentes, como forças de segurança e Conselho Tutelar, por exemplo. Mesmo com a ampliação para a comunicação de ataques a instituições de ensino, o Dique 100 continua aberto para receber casos de violações e descumprimentos de direitos humanos.

Canais específicos para denunciar um ataque a uma escola

– WhatsApp – (61) 99611-0100 – (Clique aqui para denunciar)

– Escola Segura (Clicar aqui para denunciar)

Outros canais para denunciar violações de direitos

– Telefone – Discar 100 (Ligação gratuita)

– Telegram – Para utilizar o canal, é necessário digitar “Direitoshumanosbrasilbot” na busca do aplicativo

– Videochamada em Libras – para pessoas surdas ou com deficiência auditiva usuárias da Língua Brasileira de Sinais (Clique para acessar o canal)

Aplicativo Direitos Humanos Brasil (Clique para baixar)

*AE

Leia também1 Salvador: Aluno é apreendido após levar armas para escola
2 Pais ameaçam professora que cobrou lição atrasada do aluno
3 Escola Segura já fez centenas de prisões e apreensões, diz Dino
4 Dia 20 de abril tem gerado alerta em escolas e pais; saiba o motivo
5 Governo Tarcísio anuncia que escolas de SP terão ronda de PMs

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.