Leia também:
X Aziz confirma que governadores serão convocados para a CPI

Direção de escola cívico-militar é exonerada após “doutrinação”

Decisão da secretaria municipal de Educação do Rio de Janeiro também levou em conta um 'desrespeito ao protocolo sanitário'

Pleno.News - 25/05/2021 20h11 | atualizado em 26/05/2021 11h21

Alunos no pátio do colégio Foto: Reprodução

A Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro exonerou, nesta terça-feira (25), a direção da escola municipal Cívico-Militar Carioca General Abreu, situada no bairro do Rocha (Zona Norte), por “desrespeito ao protocolo sanitário” e “conduta incompatível” com o ambiente escolar.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram alunos dessa escola perfilados no pátio, durante uma cerimônia de hasteamento de bandeiras realizada nesta terça-feira. Os alunos repetem frases ditas por um adulto: “Muitos querem, mas não podem. / Nós queremos e podemos. / Nós somos nós, e o resto é o resto. / Brasil acima de tudo, abaixo de Deus”.

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação do Estado do Rio de Janeiro (Sepe-RJ) recebeu imagens e vídeos da cerimônia e fez uma denúncia ao Ministério Público do Estado do Rio (MP-RJ), à Comissão de Educação da Câmara de Vereadores e à secretaria municipal de Educação (SME).

“O Sepe alerta para a tentativa de criação de uma rede de ensino à parte da rede municipal de educação, com unidades militarizadas que submetem seus alunos à doutrinação, retirando deles a individualidade e a capacidade de autodesenvolvimento. O sindicato entende que este modelo de escola, além de não atender à diversidade, não contribui para a formação de cidadãos com capacidade crítica”, ressaltou em nota o sindicato, que estuda medidas jurídicas a serem adotadas.

A escola foi inaugurada em 14 de agosto de 2020 e atende a cerca de 560 alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, em turno único de oito horas, das 7h30 às 15h30. A unidade integra o Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, do governo federal.

Segundo esse sistema, militares atuam no apoio à gestão escolar e à gestão educacional, enquanto professores e demais profissionais da educação continuam responsáveis pelo trabalho didático-pedagógico.

Assista ao vídeo:

*Estadão

Leia também1 Paes: 'Povo que tem de avaliar se Bolsonaro deve ser multado'
2 Prefeitura do Rio multa Eduardo Paes por deixar de usar máscara
3 Após críticas à direita, esquerda convoca protestos de massa
4 Bolsonaro manda recado: “Quer a ditadura? Não é comigo”
5 Renan cita nazismo na CPI e gera revolta de senadores

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.