Leia também:
X PT anuncia apoio à reeleição de Pacheco à frente do Senado

DF: Advogado diz que morte de família foi por “briga por terra”

Cinco pessoas já foram presas por participação em chacina que vitimou dez pessoas da mesma família

Paulo Moura - 26/01/2023 15h02 | atualizado em 26/01/2023 16h18

Marcos de Oliveira e Thiago de Oliveira estão desaparecidos Fotos: Reprodução/Arquivo Pessoal

O advogado João Darc’s, que representa os parentes da cabeleireira Elizamar da Silva, afirmou que a chacina que resultou na morte dela e de outras nove pessoas da família foi motivada por “briga por terra”. De acordo com o defensor, um dos supostos envolvidos no crime morava com Marcos Antônio, sogro de Elizamar, há dez anos.

– Para nós e para a investigação, ficou claro que a motivação do crime foi briga por terra. Até porque um dos assassinos morava com o Marcos [Antônio] havia dez anos, sabia de toda a situação e arquitetou para matar todos os herdeiros – disse.

Até esta quinta-feira (26), cinco pessoas foram presas suspeitas de terem participado do crime. Além deles, um adolescente de 17 anos chegou a ser apreendido na última terça-feira (24), mas foi liberado pouco depois. Os detidos são os seguintes:

– Gideon Batista de Menezes, 55 anos;
– Horácio Carlos Ferreira Barbosa, 49 anos;
– Fabrício da Silva Canhedo, 34 anos;
– Carlos Henrique Alves da Silva, 27 anos;
– Carlomam dos Santos Nogueira, de 26 anos.

Já as dez vítimas da chacina são:

– Elizamar da Silva: cabeleireira;
– Thiago Gabriel Belchior: marido de Elizamar Silva;
– Rafael da Silva: filho de Elizamar e Thiago;
– Rafaela da Silva: filha de Elizamar e Thiago;
– Gabriel da Silva: filho de Elizamar e Thiago;
– Marcos Antônio Lopes de Oliveira: pai de Thiago e sogro de Elizamar;
– Cláudia Regina Marques de Oliveira: ex-mulher de Marcos Antônio;
– Renata Juliene Belchior: mãe de Thiago e sogra de Elizamar;
– Gabriela Belchior: irmã de Thiago e cunhada de Elizamar;
– Ana Beatriz Marques de Oliveira: filha de Cláudia e Marcos Antônio.

SOBRE O CASO
O caso começou a ser investigado após a cabeleireira Elizamar Silva e três filhos dela e do marido Thiago – Gabriel, de 7 anos, e os gêmeos Rafael e Rafaela, de 6 anos – sumirem no dia 12 de janeiro. A cabeleireira também era mãe de um rapaz de 24 anos e de uma jovem de 18 anos. No dia 13, o carro de Elizamar foi encontrado em Cristalina, Goiás, com quatro corpos dentro.

Já no dia 14, um carro em nome de Marcos Antônio, sogro de Elizamar, foi encontrado carbonizado com duas pessoas dentro na altura de Unaí, em Minas Gerais. No dia seguinte, a irmã de Renata, Núbia, registrou um boletim indicando o desaparecimento da irmã, Renata, do marido dela, Marcos Antônio, e dos filhos do casal, Gabriela e Thiago, marido de Elizamar.

No dia 16, um boletim de ocorrência foi registrado indicando o desaparecimento de Cláudia Regina Marques de Oliveira e Ana Beatriz Marques de Oliveira, respectivamente ex-esposa e filha de Marcos Antônio. Em 17 de janeiro, três suspeitos foram presos por possível participação nos desaparecimentos.

No dia 18 de janeiro, a Polícia Civil de Minas Gerais informou que os corpos encontrados no carro em Unaí pertencem a mulheres. Nesse mesmo dia, um corpo foi encontrado em um cativeiro em Planaltina, no Distrito Federal, onde parte dos membros da família foram mantidos em cárcere.

Em 19 de janeiro, a Polícia Civil de Goiás confirmou que os corpos encontrados carbonizados no carro em Cristalina eram de Elizamar e dos três filhos. Ainda nessa data, a Polícia Civil do Distrito Federal informou que o cadáver achado no cativeiro eram de Marcos Antônio, sogro de Elizamar.

Três dias depois, no dia 22, a Polícia Civil identificou e buscou Carlomam dos Santos Nogueira, de 26 anos, quarto suspeito de participar das mortes.

No dia 23, um bilhete foi encontrado com uma mensagem que teria atraído Elizamar e sua família para a morte.

No dia 24 de janeiro, três corpos foram encontrados em uma cisterna de uma casa abandonada em Planaltina, a cerca de cinco quilômetros do cativeiro onde vítimas da chacina foram mantidas reféns. No mesmo dia, dois dos três cadáveres foram identificados como sendo de Thiago Gabriel Belchior e Cláudia Regina Marques de Oliveira.

Ainda no dia 24, a Polícia Civil de Minas Gerais confirmou que os corpos encontrados em carro carbonizado em Unaí, Minas Gerais, eram de Renata e Gabriela. Por fim, no dia 25, a Polícia Civil do DF confirmou que a terceira vítima encontrada na cisterna era Ana Beatriz, filha de Marcos e Cláudia.

Leia também1 Deputado entra com pedido de impeachment contra Lula
2 Nikolas sobre Moraes: "Muito poder na mão de só um homem"
3 Empresa oferece R$ 10 mil para quem encher casa com baratas
4 Nome de Prates é aprovado para presidência da Petrobras
5 Thais Carla pede retratação após novo vídeo de instrumentadora

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.