Leia também:
X Homem espancado no Carrefour morreu por asfixia, aponta laudo

Delegada não vê racismo no caso de homem morto em Carrefour

João Alberto Silveira Freitas foi espancado por seguranças e morreu por asfixia, de acordo com laudo

Henrique Gimenes - 20/11/2020 19h25 | atualizado em 20/11/2020 20h29

Homem negro é espancado e morto por segurança e PM em Carrefour de Porto Alegre Foto: Reprodução

A delegada responsável por investigar a morte do homem que foi espancado por seguranças em um Carrefour de Porto Alegre (RS) disse que, até o momento, não há indicativos de racismo no crime. A afirmação foi feita por Roberta Bertoldo, da 2ª Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa, ao jornal O Estado de S. Paulo.

– Até este momento, não deslumbramos nada de cunho racial. Não temos nenhum indicativo por essa motivação – explicou.

O primeiro resultado da necropsia realizada pela perícia indicou que João Alberto Silveira Freitas morreu por asfixia.

De acordo com a Brigada Militar, o espancamento começou após um desentendimento entre João Alberto e uma funcionária do Carrefour na noite de quinta-feira (19). A vítima teria ameaçado bater na funcionária, que acionou a segurança da loja.

Os dois suspeitos pelo crime foram presos em flagrante. Um deles é policial militar e foi levado para um presídio militar. O outro trabalhava como segurança do supermercado e está em um prédio da Polícia Civil.

A investigação trata o crime como homicídio qualificado. A Polícia Civil informou que os nomes dos seguranças presos são Magno Braz Borges e Giovane Gaspar da Silva.

Em nota, o Carrefour lamentou o caso e disse que tomou providências para que os responsáveis sejam punidos legalmente.

Leia também1 Homem espancado no Carrefour morreu por asfixia, aponta laudo
2 'Esperamos por justiça', diz pai de homem morto em Carrefour
3 Damares: "Vida de um brasileiro foi brutalmente ceifada"
4 Mulher de homem morto no Carrefour diz que marido pediu ajuda
5 Homem é espancado e morto em Carrefour de Porto Alegre

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.