CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Pernambuco confirma 1ª morte por coronavírus

Crivella: “Comércios abrirão aos poucos a partir de sexta”

Prefeito do Rio de Janeiro disse que medida será apenas para lojas de conveniência e de material de construção

Henrique Gimenes - 25/03/2020 16h03 | atualizado em 26/03/2020 10h59

Prefeito do Rio, Marcelo Crivella Foto: Agência Brasil/Tomaz Silva

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, disse, nesta quarta-feira (25), que irá determinar a abertura gradual do comércio a partir da próxima sexta-feira (27). De acordo com ele, no entanto, será necessário “conscientizar a população de que não poderá haver aglomeração”.

O anúncio foi feito por Crivella em suas redes sociais e vai de encontro às declarações do presidente Jair Bolsonaro, que pediu o fim do confinamento em massa e a reabertura do comércio.

De acordo com o prefeito do Rio de Janeiro, mas se as medidas determinadas forem seguidas, será possível voltar à normalidade em 15 dias.

– Estamos atualizando algumas medidas já tomadas. A partir de sexta (27), começaremos a abrir, aos poucos, alguns comércios, como lojas de material de construção e lojas de conveniência (postos de gasolina). Mas vamos conscientizar a população de que não poderá haver aglomeração. Se todos colaborarem, seguindo as medidas, em 15 dias poderemos retomar as normalidades. A quarentena é decisiva – escreveu.

No final da tarde, no entanto, a Prefeitura do Rio de Janeiro divulgou nota afirmando que o prefeito Marcelo Crivella “nega veementemente que vá reabrir o comércio da cidade. Os únicos estabelecimentos que poderão voltar a funcionar a partir de sexta-feira (27/03), sem aglomerações, são as lojas de conveniência, porque vendem alimentos e produtos de limpeza e higiene, e as de material de construção, por oferecerem equipamentos de proteção individual, necessários à população neste momento em que vivemos. Nenhum outro tipo de lojista está autorizado a abrir as portas e, nos próximos 15 dias, a orientação é para seguir rigorosamente o período de afastamento social”.

Leia também1 Mulher de 86 anos é mais uma idosa a vencer a Covid-19
2 Apoiadores se unem e dizem que #BolsonaroTemRazao
3 Coronavírus: FGV aponta que PIB pode cair até 2% em 2020


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo