CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Damares repudia fakes que ligam Bolsonaro ao nazismo

Crivella anuncia reabertura, veja como serão as fases

Primeiro momento da retomada começa nesta terça-feira

Mayara Macedo - 01/06/2020 14h42 | atualizado em 01/06/2020 16h02

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, anunciou o plano de abertura econômica da cidade. As medidas de isolamento social começarão a ser flexibilizadas a partir desta terça-feira (2). Crivella declarou que a retomada será feita de forma lenta, gradual e com segurança.

A reabertura no Rio será divida em seis fases. O intervalo entre cada uma delas deve durar 15 dias. A primeira delas, chamada Fase 1, já começa nesta terça. O prefeito afirmou que a decisão foi tomada em conjunto com o governador do estado Wilson Witzel e com o Conselho Científico.

– O afastamento social, quando se prolonga, apresenta um número maior de mortes por outras doenças. A gente estava muito preocupado com Covid. O afastamento social precisa ter um equilíbrio. É preciso que esse afastamento não traga efeitos danosos para mortes com outras comorbidades – disse Crivella.

Confira a ordem de abertura:

FASE 1 (Início em 2 de junho)

  • Atividades esportivas em centros de treinamento;
  • Atividades esportivas em calçadões;
  • Atividades individuais no mar;
  • Celebrações em igrejas (seguindo protocolo de desinfetação)
  • Loja de móveis e decoração
  • Concessionárias de automóveis.

FASE 2 (Início em 17 de junho)

  • Shoppings, com horário reduzido (de 12h às 20h) e restrição de movimentação;
  • Competições esportivas com portões fechados.

FASE 3 (Início em 2 de julho)

  • Comércio em geral, mas ainda com restrição de circulação;
  • Reabertura de bares e restaurantes, com capacidade reduzida para 50%;
  • Academias, com agendamento e distanciamento social;
  • Lutas e danças, sem contato físico;
  • Crossfit;
  • Creches (se os responsáveis estiverem trabalhando);
  • Salões de beleza, estética, tatuagem (com restrições);
  • Praias e parque, mas sem aluguel de cadeiras e barracas;
  • Áreas de lazer;
  • Atividades culturais em espaço aberto, mas sem aglomeração;
  • Competições esportivas com um terço do público.

FASE 4 (Início em 17 de julho)

  • Pré-escola, primeiro e segundo ano;
  • Pontos turísticos, com apenas um terço da capacidade;
  • Atividade em espaço culturais fechados, mas com redução da capacidade;

FASE 5 (Início em 1 de agosto)

  • Diminuição de restrição de capacidade nos diversos setores (bares, restaurantes, estádios, cinemas, etc);
  • Praias e parques abertos, ainda sem aglomeração;
  • Terceiro e quarto ano escolar.

FASE 6 (Início em 16 de agosto)

  • Escolas e universidades, sem aglomeração.

Leia também1 Operação mira empresa que não entregou respiradores
2 SP: Prefeitura estuda proposta para reabertura de comércios
3 Bolsonaro defende classificar Antifa como grupo terrorista
4 RJ: Criança de 2 anos é curada de Covid após 15 dias no CTI
5 RJ: Secretário de Estado de Polícia Civil deixa o cargo

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo