Leia também:
X Bolsonaro e Guedes autorizaram GLO na Amazônia, diz Mourão

Conselho de Medicina do Rio suspende registro de Dr. Jairinho

Cremerj apura possível prática de omissão do médico e vereador ao não prestar assistência ao menino Henry Borel

Paulo Moura - 11/06/2021 12h00 | atualizado em 11/06/2021 12h32

Vereador Dr. Jairinho Foto: Agência O Globo/Guito Moreto

O Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro (Cremerj) decidiu aplicar uma suspensão temporária do registro médico de Jairo Souza Santos Júnior, o vereador Dr. Jairinho, acusado de matar o enteado Henry Borel, de 4 anos, no dia 8 de março deste ano. De acordo com o conselho, a medida visa proteger a população e garantir a boa prática médica.

A decisão do Cremerj teve como base a possível infração ao Código de Ética Médica, no tópico “causar dano ao paciente por ação ou omissão, por imprudência, imperícia ou negligência”. A sindicância contra Jairinho foi aberta em março para investigar uma possível omissão de socorro de Henry.

Na investigação, a entidade quer saber se Dr. Jairinho, que é médico, não prestou assistência à criança quando o menino morreu. O médico e vereador está preso desde o dia 8 de abril, acusado de ter matado o enteado com emprego de forte violência.

Segundo o Cremerj, o processo contra Jairinho segue em andamento e está sob sigilo. Entre as possíveis punições previstas, caso ele seja condenado, estão desde a advertência até a cassação definitiva do registro.

Leia também1 Maia será expulso do DEM na próxima segunda, diz colunista
2 CPI convoca juristas para levantar "crimes" de Bolsonaro
3 Pastor José Wellington vence a Covid-19 e deixa o hospital
4 João Doria é recebido a gritos de "DitaDoria" no interior de SP
5 Internada há 5 meses, Amanda Wanessa retira traqueostomia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.