Leia também:
X Bolsonaro tem “ótima evolução clínica”, diz boletim médico

Comando Vermelho aproveita a pandemia e se instala na Bahia

Facção carioca criou aliança com o grupo local Comando da Paz

Pleno.News - 26/09/2020 10h40 | atualizado em 26/09/2020 13h43

Pichação demarca território das facções na Bahia Foto: Correio 24 Horas/Marina Silva

Está estampado nos muros de Salvador, nas mensagens de WhatsApp e no medo sentido por policiais e delegados que lidam com a segurança pública: o Comando Vermelho (CV), uma das maiores facções do país, se estabeleceu na Bahia. A informação foi publicada no jornal Correio da Bahia e confirmada pelo Estadão.

A chegada do grupo às terras baianas aconteceu durante a pandemia do novo coronavírus e se deu por meio de aliança feita com uma facção local, a Comando da Paz, que foi criada em 2007. Agora, a CP, como é conhecida, funciona como célula do Comando Vermelho, que já tinha o hábito de fornecer armas e drogas para o estado.

Um dos principais locais de Salvador que estão sob domínio do CV é o Complexo do Nordeste de Amaralina, que também engloba os bairros de Santa Cruz, Vale das Pedrinhas e Chapada do Rio Vermelho. É na frente de uma base comunitária de Santa Cruz e a menos de 500 metros da 40ª Companhia Independente da Polícia Militar que, em cor vermelha, as pichações “CP” e “CV” foram feitas.

Nos grupos de WhatsApp, mensagem atribuída aos integrantes baianos do Comando Vermelho lamentava a morte de Elias Maluco, uma das principais lideranças da facção, na Penitenciária de Catanduvas (PR).

O texto compartilhado dizia ainda que a facção possui o comando de 26 localidades baianas, da capital e interior. A reportagem procurou delegados e policiais que atuam nessas áreas, mas não obteve retorno.

– Dentro dos presídios baianos, já têm integrantes tanto do CV como do Primeiro Comando da Capital (PCC). De certa forma, eles já estavam presentes na Bahia. O que pode estar acontecendo agora é uma oficialização, se é que podemos usar esse termo – explicou o especialista em segurança pública e coordenador do Curso de Direito do Centro Universitário Estácio da Bahia – Estácio FIB, coronel Antônio Jorge.

Professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e especialista em segurança pública, Rafael Alcadipani lembrou que o PCC e o CV têm uma disputa nacional e que os integrantes entram em conflito para controlar territórios.

– O PCC já está presente na Bahia há cerca de seis anos. Para o Comando Vermelho é uma questão de posicionamento estratégico ir para a Bahia e ocupar mais posições nesse jogo de xadrez que é o crime organizado do Brasil – observou.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) disse que qualquer organização criminosa que almeje se instalar na Bahia será combatida com ações de inteligência e de repressão.

O Estadão procurou outros órgãos, como a Polícia Federal, o Ministério Público do Estado da Bahia e o Ministério da Justiça e Segurança Pública, que não se pronunciaram.

*Estadão

Leia também1 SP: Polícia apreende cerca de 12 de toneladas de maconha
2 RJ: Iate apreendido de Cabral é leiloado por R$ 1,43 milhão
3 Eleições: Paes lidera com 25% de intenções no Rio de Janeiro
4 Repórter é agredida e chamada de 'macaca' por servidor público
5 Justiça do RJ nega suspender uso de tornozeleira por Flordelis

WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.