Leia também:
X DPU pede que STF coordene a distribuição de oxigênio

Com prefeito do PT, Araraquara para transportes e impõe feriado

Cidade ficará praticamente paralisada até o dia 4 de abril

Pleno.News - 31/03/2021 14h40 | atualizado em 31/03/2021 14h56

Lockdown em Araraquara tem barreira sanitária e transportes suspensos Foto: Divulgação/Prefeitura de Araraquara

A partir desta quarta-feira (31), a prefeitura de Araraquara suspendeu o transporte coletivo, fechou postos de combustíveis e, em barreiras sanitárias nas entradas da cidade e na rodoviária, fiscais exigem exame feito nas últimas 48 horas com resultado negativo para Covid-19. A população também não pode circular sem justificativa. As medidas vigoram até domingo, dia 4.

A administração municipal quer evitar que comemorações em função da Páscoa agravem a pandemia no município. A média móvel de novos casos por dia na cidade está em 69. Antes de adotar o lockdown na segunda quinzena de fevereiro, estava em 189.

Na sexta-feira (26), data em que Araraquara não confirmou nenhum óbito por Covid-19 após 44 dias consecutivos registrando no mínimo um, a prefeitura já havia anunciado a antecipação dos feriados de Corpus Christi e do Dia da Consciência Negra e dos Orixás para os dois primeiros dias de abril. Desde então, já estavam previstas a nova suspensão do transporte público e a adoção de barreiras nos acessos à cidade.

– Tudo o que nós não queremos é a presença de mais pessoas, vindas de outros municípios, que possam estar infectadas e agravar a situação aqui, já que a gente está em um processo de recuperação – afirma o coronel João Alberto Nogueira, secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública.

Na tarde da terça-feira (30), a prefeitura apresentou esclarecimentos sobre às medidas e incluiu a decisão de fechar os postos de combustíveis nesses cinco dias. Entre o fim da tarde e à noite, houve filas para abastecer.

Na manhã desta quarta-feira (31), vários postos de combustíveis permaneciam abertos e os donos foram orientados por fiscais da prefeitura sobre a necessidade de fechar. Segundo o prefeito Edinho Silva (PT), por conta da confusão que o fechamento dos postos gerou, o comitê de contingenciamento voltou a se reunir durante o dia e esse item pode ser revisto, mantendo as demais medidas. A força-tarefa realiza barreiras nas entradas da cidade, fiscalização do comércio e de chácaras (não são permitidas reuniões de mais de cinco pessoas). O município aplica multas de R$ 6 mil para descumprimento de medidas.

*Estadão

Leia também1 Traficantes proíbem bailes funk em favelas do Rio devido à Covid
2 "Alguns decretos têm superado o estado de sítio", diz Bolsonaro
3 MP investiga mudança na ordem de aplicação de vacinas em Natal
4 Doria: Ministério da Saúde ainda não está no padrão desejado
5 Queiroga e estrategista de Biden sobre a Covid-19 fazem reunião

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.