Leia também:
X Namorada de ator morto se manifesta após pai ser preso

Ciclone se intensifica e pode virar furacão no Sul do Brasil

Classificação do fenômeno previsto para esta terça-feira mudou para tempestade subtropical

Pleno.News - 16/05/2022 21h41 | atualizado em 17/05/2022 09h30

Ciclone no Sul do país se intensifica e pode virar furacão Foto: Pixabay

Nesta segunda-feira (16), o Instituto Nacional de Metereologia (Inmet) anunciou que se intensificou um ciclone previsto para esta terça (17) na região Sul do Brasil. Com isso, o fenômeno passou à categoria de tempestade subtropical.

Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná poderão ter ventos que superam os 100 quilômetros por hora (km/h), enquanto a tempestade subtropical se desloca para São Paulo.

Em coletiva de imprensa realizada na noite desta segunda, a coordenadora-geral de Meteorologia do Inmet, Marcia Seabra, falou sobre a nova subclassificação.

– A gente já fazia previsão de ventos fortes quando a Marinha emitiu uma nota classificando-o na categoria superior, que é tempestade subtropical – apontou.

Ela ainda explicou que os ventos podem superar os 100 quilômetros por hora em partes do Rio Grande do Sul.

– Já estamos com aviso laranja, com ventos de 100 quilômetros por hora, mas devemos intensificar para vermelho, porque os ventos podem ultrapassar em partes do Rio Grande do Sul – disse.

O Inmet também explicou que existe a possibilidade de a tempestade subtropical chegar ao nível de furacão, mas que, no momento, esta não é a expectativa do instituto.

Leia também1 Bolsonaro critica a Petrobras: "Quer ser campeã do mundo"
2 Mendonça será relator de ação contra Eduardo Bolsonaro
3 TRE-RS decide manter os direitos políticos de Luciano Hang
4 Alok chora com desabafo de mãe que perdeu filho, que era seu fã
5 Vestido caro personalizado de noiva de Lula será um presente

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.