Leia também:
X Aras muda de posição e agora defende alterar Lei das Estatais

Choque entre trem e ônibus da Apae deixa 2 meninas mortas

As alunas eram primas e tinham 11 e 15 anos

Pleno.News - 10/03/2023 13h51 | atualizado em 10/03/2023 14h08

Choque entre trem e ônibus da Apae deixa duas meninas mortas Foto: Reprodução RPC/G1

Duas alunas da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Jandaia do Sul (PR) morreram e mais de 20 pessoas ficaram feridas em um acidente entre um ônibus escolar e um trem, nesta quinta-feira (9).

De acordo com o Corpo de Bombeiros, no veículo escolar estavam 25 estudantes, entre crianças e adolescentes, três monitores e o motorista. O Hospital da Providência, de Apucarana (PR), unidade de referência mais próxima do local do acidente, recebeu cinco feridos graves.

Uma câmera de monitoramento registrou o momento do acidente. As imagens mostram o ônibus atravessando o cruzamento sem parar ou reduzir a velocidade. Do lado direito, há uma placa que sinaliza aos motoristas: “Pare, olhe, escute”.

Com o impacto da batida, algumas vítimas foram ejetadas do ônibus, que foi arrastado por cerca de 30 metros pelo trem. Das 27 vítimas, as mais graves foram levadas para hospitais de Apucarana, Arapongas, Londrina, Maringá e Sarandi.

As alunas que morreram no acidente, Kimberly Caroline Ribeiro Pimenta, de 15 anos, e Maria Vitória Gomes Ferreira, de 11 anos, eram primas e foram veladas na manhã desta sexta-feira (10). O pai de Kimberly, Adriano Salenta Pimenta, contou ao portal TN Online, que foi ao local do acidente e encontrou a filha morta.

– Cheguei na hora, tanto que saí procurando minha filha e achei ela naquela situação. É complicado – afirmou.

MOTORISTA AFASTADO
De acordo com os bombeiros, quando as equipes chegaram para fazer o atendimento, o motorista do veículo não estava no local. Porém, ao prestar depoimento na delegacia de Jandaia do Sul, o motorista informou ao delegado que prestou socorro às vítimas, mas deixou o local pelo medo de ser agredido. Ele tem 43 anos e não teve o nome divulgado.

– Ele é concursado da prefeitura e foi admitido em agosto de 2022. Fisicamente, me passaram que ele está bem. Agora é uma questão de investigação. Se for comprovada culpa, certamente também terá medidas administrativas. De antemão, já vai ficar afastado até acontecerem as investigações – explicou o prefeito de Jandaia do Sul, Lauro Junior.

Lauro Junior disse que vai continuar cobrando a concessionária Rumo, responsável pela linha férrea, por mais segurança nos cruzamentos.

O governo do Paraná e a Prefeitura de Jandaia do Sul decretaram luto oficial de três dias.

*AE

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Canal
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.