CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Bar se disfarça de pet shop para abrir durante pandemia

Caso Miguel: Ex-patroa diz que não apertou botão de elevador

Segundo defesa, Sari Corte Real afirmou em depoimento que não é responsável pela morte do menino

Ana Luiza Menezes - 30/06/2020 16h39 | atualizado em 30/06/2020 16h41

Sari Corte Real, esposa de Sérgio Hacker (PSB), prefeito de Tamandaré, município do litoral Sul de Pernambuco, era patroa de Mirtes Foto: Reprodução

Nesta terça-feira (30), Pedro Avelino, advogado de Sari Corte Real, revelou uma parte do que sua cliente disse à polícia durante depoimento sobre a morte do Miguel Otávio, que caiu do 9º andar do prédio onde ela vive, em Recife. Segundo Avelino, a primeira-dama de Tamandaré disse ao delegado Ramon Teixeira que apenas “simulou” apertar o botão do elevador onde o menino foi deixado sozinho. As informações são da TV Globo.

Embora as imagens da câmera de segurança pareçam demonstrar que Sari apertou o botão, ela negou que tenha enviado a criança para andares superiores do prédio. Segundo a defesa, a simulação foi uma forma que ela encontrou de tentar convencer o garoto a sair do elevador, pois de outras vezes Miguel acabou entrando e saindo.

View this post on Instagram

Uma mulher responderá pelo homicídio culposo do filho de sua funcionária, um menino de cinco anos, que morreu após cair do nono andar de um prédio no Centro do Recife, em Pernambuco, na última terça-feira. Entenda o caso em nosso site (link na bio @plenonews) e nos stories.⠀⠀ ⠀⠀ #PlenoNews #Recife #Pernambuco #HomicídioCulposo⠀

A post shared by Pleno.News (@plenonews) on

Sari é esposa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB). Ela prestou depoimento na segunda-feira (29) e, segundo o advogado, afirmou não ser responsável pela morte do menino.

Sari Corte Real prestou depoimento em delegacia, no Recife Foto: Folhapress/Carlos Ezequiel Vannoni

A primeira-dama de Tamandaré tinha ficado com a criança em casa após a mãe de Miguel, Mirtes Renata, que era empregada da família, ter saído para passear com o cachorro. O advogado de Sari disse que sua cliente é solidária a Mirtes e que telefonou para a ex-funcionária três vezes, porém não teve resposta.

Leia também1 "Pessoa fria e calculista", diz mãe de Miguel sobre ex-patroa
2 Caso Miguel: Sari Corte depõe aos gritos de 'assassina'
3 Caso Miguel: "Senti a criança indo embora", diz funcionário
4 Caso Miguel: Moradores do prédio pedem reconstituição
5 Em carta aberta, patroa da mãe de Miguel pede perdão

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo