Caso Marielle: “Achei que Deus estava me testando”, diz viúva

Agatha Arnaus torce pela prisão dos responsáveis pelas mortes de Anderson e Marielle

Pleno.News - 14/03/2019 18h04

Agatha Arnaus desabafa sobre a morte do marido Foto: Reprodução

Agatha Arnaus, de 29 anos e viúva de Anderson Gomes, quebrou o silêncio nesta quinta-feira (14), dia em que as mortes do motorista e da vereadora Marielle Franco completam um ano. Em entrevista ao UOL, ela disse que, apesar da prisão de dois suspeitos pelo assassinato, o sentimento é de frustração.

– A quantidade de armas, munições e explosivos apreendida pela polícia hoje é algo inimaginável. Se já era conhecido que eles estavam participando disso, por que não estão presos há mais tempo? A gente não tem culpa pelos atos dos nossos vizinhos, mas não são simples vizinhos. Os Bolsonaros homenagearam alguns investigados. Não acho que seja uma linha que deva ser descartada, tudo deve ser rigorosamente apurado – declarou.

A viúva revelou que o celular do marido foi usado para tirar as fotos que circularam pelo WhatsApp. Agatha descobriu assim que ligou o aparelho. Alguns dos parentes souberam das mortes através dessas imagens.

Anderson Gomes ao lado do filho Arthur Foto: Reprodução

Mãe do pequeno Arthur, de 3 anos, que tem necessidades especiais, ela conta que o menino passou por quatro cirurgias. Na última, em setembro passado, ele chegou a ter três quedas de respiração, o que fez Agatha pensar que também perderia o filho.

– Eu achei que ia perder o Arthur. Eu achei que era um ano em que Deus estava me testando, pois não sabia o que ele queria de mim.

Em relação aos responsáveis pelo crime, ela espera ver todos presos e acredita que as investigações por parte do Ministério Público conseguirão chegar aos responsáveis.

– Não foi um crime comum. Quem fez já estava planejando há um tempo e com alguma expertise. São agentes públicos, que o próprio estado pagou para treinar e ensinar. Não quero que o governador eleito Wilson Witzel me ligue. Que importância eu tenho? Fico em dúvida se isso faria alguma diferença. Eu quero a resposta. Quero que prendam. Eu prefiro que os assassinatos sejam solucionados e que o governo se empenhe para que isso aconteça.

LEIA TAMBÉM+ PM e ex-PM são presos pelo assassinato de Marielle Franco
+ Acusado de atirar em Marielle descarta delação premiada
+ Marielle: Polícia encontra 117 fuzis com amigo de suspeito


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo