Caso Bernardo: Pai e madrasta são condenados por homicídio

Crime aconteceu em 2014

Pleno.News - 15/03/2019 20h45

Nesta sexta-feira (15), o pai do garoto Bernardo Boldrini, Leandro Boldrini, e a madrasta dele, Graciele Ugulini, foram condenados por homicídio doloso e ocultação de cadáver. O caso passou por um júri popular, que considerou os dois culpados pela morte da criança, que tinha 11 anos, em 2014.

A decisão dos jurados foi lida pela juíza Sucilene Engler. Uma amiga de Graciele, Edelvânia Wirganovicz, também foi condenada por ter ajudado a esconder o corpo do menino. O irmão dela, Evandro, foi condenado por homicídio simples e ocultação de cadáver.

Bernado morreu após engolir comprimidos de ritalina, dados a ele por Graciele, que era enfermeira. Em depoimento, ela disse que deu o remédio para que o menino se acalmasse durante uma viagem.

LEIA TAMBÉM+ Caso Bernardo: Madrasta admite que matou enteado
+ Mais alunos fazem homenagem a vítimas de massacre
+ Aluno promete fazer massacre em escola de Brasília no dia 20


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo