Leia também:
X Bolsonaro prestigia cerimônia militar no interior de São Paulo

Bicheiro Capitão Guimarães é preso suspeito de homicídio

Militar de 81 anos teria mandado matar Fábio Sardinha

Thamirys Andrade - 08/12/2022 11h46 | atualizado em 08/12/2022 12h08

Capitão Guimarães Foto: Reprodução / Youtube / Só Se For Agora Podcast

A Polícia Federal prendeu, na manhã desta quarta-feira (7), Ailton Guimarães Jorge, também conhecido como Capitão Guimarães, de 81 anos. Considerado um dos maiores bicheiros do Rio de Janeiro, ele é suspeito de mandar matar Fábio Sardinha.

O homicídio ocorreu em 2020, enquanto a vítima abastecia o carro em um posto de gasolina em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Na ocasião, Sardinha foi atingido por tiros disparados por dois homens em uma moto. De acordo com informações da Revista Veja, as investigações apontam que a motivação do homicídio seria que Sardinha também atuava como bicheiro e estaria disputando pontos de jogo na região com Guimarães.

A operação deflagrada contou com 120 policiais federais e 17 mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro. Ela foi batizada como operação Sicário, que significa “matador de aluguel”.

Durante a ação, a polícia apreendeu um fuzil na residência de Capitão Guimarães. O suspeito será levado para a sede da Polícia Federal, na Zona Portuária do Rio.

Além do militar, também foi preso Deveraldo Lima Barreira, que é suspeito de ser membro de uma organização criminosa liderada por Guimarães. Cristiano Cordeiro Dias, um dos seguranças da casa do Capitão Guimarães, também foi detido após fazer disparos na ocasião.

Leia também1 Mulher é achada morta dentro de geladeira da casa onde vivia
2 Mais um militar é assassinado no Brasil; colega fica ferido
3 Para defender mãe de agressões, criança esfaqueia o próprio pai
4 5 pessoas morrem após toras de madeira caírem de caminhão
5 Justiça revoga prisão de militar da FAB que matou colega

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.