Leia também:
X Grupo MK é homenageado pelo Ministério da Cultura

Ataque na Catedral: Delegado ouve pai e irmã de atirador

Depoimentos irão abrir as investigações sobre a tragédia ocorrida em Campinas

Camille Dornelles - 17/12/2018 12h46 | atualizado em 17/12/2018 14h41

Catedral onde ocorreu o tiroteio Foto: Reprodução/Redes Sociais

O 1º Distrito Policial de Campinas, São Paulo, começa a ouvir, neste segunda-feira (17), testemunhas do ataque a tiros dentro da Catedral Metropolitana da cidade. O pai e a irmã do atirador Euler Fernando Grandolpho devem ser ouvidos pelo delegado Hamilton Caviola.

O agente esclarece que a família irá elucidar sobre o perfil do atirador, que se matou no local do crime, e as motivações dos assassinatos. Além disso, o delegado José Henrique Ventura investiga se há relação entre a venda de uma moto de Euler com a compra da arma do crime.

– A história inicial é que ele vendeu a moto e o dinheiro havia ficado na conta do pai, que dava pra ele comprar coisas básicas. Em dezembro de 2017, ele já falava nessa arma. O pai e a irmã vão poder esclarecer um monte de coisas na sequência cronológica: quando vendeu, para quem vendeu… – afirmou Ventura.

TRAGÉDIA
No último dia 11, Euler entrou armado na Catedral Metropolitana em Campinas e atirou contra os fiéis presentes. No momento do ataque acontecia uma missa. Ele matou cinco pessoas. Quatro delas faleceram já no local.

Além das vítimas, três idosos ficaram feridos. O atirador foi encurralado pela polícia e baleado, mas cometeu suicídio dentro da catedral. Ele estava com um revólver calibre 38 e uma pistola.

Leia também1 Sobe para cinco o número de vítimas de ataque a Catedral
2 Papa se diz "consternado" por tiroteio em Campinas
3 Evangélico entrou em igreja por curiosidade e viu ataque

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.