Leia também:
X Deputado conservador da Bahia tem mandato suspenso

Após ser barrado por não tomar vacina, vereador trabalha na rua

Passaporte sanitário passou a ser exigido no município de Maricá, no Rio de Janeiro

Monique Mello - 22/09/2021 12h55 | atualizado em 22/09/2021 13h15

Vereador Ricardinho Netuno trabalha na calçada da Câmara de Maricá Foto: Reprodução

O vereador Ricardinho Netuno (Patriotas) foi impedido de entrar na Câmara Municipal de Maricá, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, por ter escolhido não se vacinar contra a Covid-19.

Em decreto do prefeito Fabiano Horta (PT), que entrou em vigor nesta quarta-feira (22), é obrigatório apresentar o comprovante de vacinação em estabelecimentos públicos e privados.

Sem a liberação do Legislativo para acessar seu gabinete, o parlamentar “improvisou” um gabinete na calçada e publicou nas redes sociais, em protesto.

– Já que fui impedido de entrar na Câmara, meu gabinete está na rua. A medida autoritária do prefeito de solicitar comprovante de vacinação está impedindo a mim e a população de ingressar na Câmara; portanto, meu gabinete está aqui fora para te receber! – escreveu.

O vereador garante não ser contra a vacinação, mas defende a liberdade de quem não quer ser imunizado. Classificando a medida como inconstitucional, ele entrou com um habeas corpus individual e coletivo, sob a justificativa de ter seus direitos retirados em razão das proibições.

Habeas corpus individual e coletivo Foto: Reprodução

– Quem tem que saber se é melhor [se vacinar ou não] sou eu. Quem tem que saber se eu tenho que tomar a vacina sou eu e meu médico. Estou com a imunidade boa, me alimento bem e faço atividade física regular. Já peguei o coronavírus duas vezes e tive apenas dor de cabeça. Por que que vou me submeter a tomar a vacina que ainda é experimental? Agora, tem várias pessoas que precisam tomar a vacina porque ‘tão no grupo de risco, [têm] idade avançada, problemas respiratórios, ou porque querem e entendem que é importante tomar – declarou.

PASSAPORTE SANITÁRIO NAS ESCOLAS
De acordo com a assessoria do vereador, até mesmo nas escolas do município o comprovante de vacinação está sendo exigido.

– De acordo com o Decreto Municipal n° 739, de 17 de setembro de 2021, a partir de 22/09/21, só será permitida a entrada na unidade escolar mediante a apresentação da carteira de vacinação para COVID-19, juntamente com documento de identidade com foto – informa nota da instituição.

Leia também1 Na ONU, Bolsonaro critica passaporte da vacina e fala em tratamento precoce
2 No Rio, mulher se vacina com cartaz “não à ditadura sanitária”
3 "Meu filho morreu pela vacina", diz mãe de jovem que sofreu AVC
4 Guga Chacra surpreende web ao 'defender' Jair Bolsonaro
5 Cambistas vendem ‘passaporte da vacina’ falso em show no Rio

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.