Leia também:
X “Mentiras declaradas”, diz Cunha sobre carta de Dilma a Temer

Apoiadores começam a chegar ao evento do PL, no Rio

Convenção foi feita para oficializar candidatura de Bolsonaro

Pleno.News - 24/07/2022 08h38 | atualizado em 24/07/2022 15h55

Apoiadores começam a chegar ao Maracanãzinho para convenção que oficializa candidatura de Bolsonaro Foto: Pleno.News

Acontece, neste domingo (24), a convenção que lançará a candidatura à reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL). Vários apoiadores já começaram a chegar ao Maracanãzinho, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

O PL não cobrará ingresso para o evento. O portão do ginásio abriu às 8h20.

Por meio das redes sociais, o senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ) destacou que este é o dia de vestir verde e amarelo e de “acabar de vez com essa ideologia nefasta e perigosa, que é o Partido dos Trabalhadores (PT)”.

– Hoje é o grande dia! É o dia D… De vestir verde e amarelo. De trazer uma bandeira do Brasil. De vir ao Maracanãzinho. De acabar de vez com essa ideologia nefasta e perigosa que é o PT – escreveu.

 

Em outro tuíte, da mesma sequência, o senador falou em união para fazer do Brasil um “país do futuro, não do retrocesso”.

– Será o primeiro passo de muitos que daremos juntos até o primeiro domingo de outubro! Precisamos de cada brasileiro para unirmos forças e continuarmos fazendo do Brasil o país do futuro, não do retrocesso… Jair Bolsonaro e o Brasil precisam de você! – declarou.

Em entrevista ao canal Jovem Pan News, no sábado (23), Flávio disse que confia no trabalho da equipe responsável pela segurança do chefe do Executivo na convenção.

– Sem dúvida alguma esse é um ponto importante, que preocupa todo mundo, mas eu acredito muito no trabalho do GSI, da Polícia Federal que vai fazer parte a partir de agora – falou.

Em entrevista ao Pleno.News, a aposentada Jean Rocha, que já está no Maracanãzinho, contou o motivo de participar do evento e de apoiar Bolsonaro.

– Eu vim da Ilha do governador. Cheguei aqui antes das 7 horas da manhã. Pelo Bolsonaro, eu faço qualquer negócio. Vou a todos os movimentos dele. E no dia 31, estarei lá em Copacabana. Eu fui apresentada ao Bolsonaro, em 2017, por um amigo meu. E ele pediu que eu pesquisasse. Eu não queria saber de política mais, eu estava desanimada. E eu comecei a pesquisar. (…) Eu comecei a gostar e, hoje, eu amo esse homem. Eu acho que é ele que está pronto para governar o nosso país, como ele governou até agora. Muita gente não sabe o que ele fez porque a mídia não coloca. A gente só sabe porque está nas redes sociais. Fez muita coisa e estamos aí. Nessa crise mundial, estamos nos primeiros do mundo – comentou Jean.

Leia também1 "Mentiras declaradas", diz Cunha sobre carta de Dilma a Temer
2 Senado vai gastar R$ 1,3 milhão em café, colchões e academia
3 Justiça mantém prisão de homem que criticou Lula e STF
4 AVANTE lança André Janones como candidato à Presidência
5 Fachin se reúne com advogado de Bolsonaro e discute eleições

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.