Leia também:
X Bombeiro preso foi encontrado através dos dados do PIX

Anestesista que foi preso gravou estupros com o próprio celular

Material foi encontrado no meio de 20 mil arquivos de pornografia infantil armazenados por Andres Carrillo

Pleno.News - 16/01/2023 17h35 | atualizado em 16/01/2023 18h29

André Carrillo, 32 anos, médico anestesista preso por abuso sexual contra pacientes Foto: MARCOS PORTO/AGÊNCIA O DIA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

A Polícia Civil do Rio de Janeiro chegou ao médico anestesista colombiano Andres Carrillo a partir de provas que o profissional produziu contra si mesmo. Ele foi preso, nesta segunda-feira (16), por abuso sexual contra duas mulheres.

Conforme a investigação, imagens de estupros cometidos por ele, gravados em seu telefone celular, foram localizadas pela Polícia Federal (PF). O material estava no meio de 20 mil arquivos de pornografia infantil de Carrillo. A partir da descoberta, a Polícia Civil fluminense foi acionada.

Com base nos dados das mídias e das informações que incluem data da gravação e local, os policiais identificaram as unidades hospitalares onde ocorreram os dois estupros. Depois, cruzaram informações para chegar às vítimas.

De acordo com a Polícia Civil, um dos casos aconteceu no Hospital Estadual dos Lagos, Nossa Senhora de Nazareth, em Saquarema. O outro no Complexo Hospitalar Universitário Clementino Fraga Filho. A unidade pertence à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Os crimes foram praticados em 2020 e 2021.

Até a publicação deste texto, o Estadão não havia localizado a defesa do médico.

*AE

Leia também1 Equipe de TV é agredida durante reportagem na Bahia
2 Mulher tem mão amputada após ir a hospital para dar à luz
3 Policial que ergueu Bandeira do Brasil em manifestação é punido
4 MA: Adolescente de 13 anos é estuprada em ritual religioso
5 PF faz operação no RJ e prende suspeito de financiar atos no DF

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.